Click: @thiagomlcorrea

Créditos: Click: @thiagomlcorrea

Tem fila para tirar foto no fim de semana? Sim! Evite ir nesses dias.

A curiosidade matou o gato - no caso, a gata - e me rendi aos encantos da aclamada Pedra do Telégrafo. Eu cismei que iria tirar aquela foto radical fingindo que tava arriscando a vida em um precipício de 350 metros de altura. E como cisma de maluco é forte, fui até lá cumprir o desafio. Foi fácil? NÃO. Mas indo bem informado, você tira de letra. Então vamos lá!

Se for de carro, não tem mistério. A estrada que nos leva até Barra de Guaratiba se chama Roberto Burle Marx. Joga no GPS "estrada Roberto Burle Marx" e seja feliz. Na região, tem alguns estacionamentos pagos. Estacione seu carro e vá a luta, parceiro. Para chegar até a Pedra, há que se fazer uma trilha moderada/forte, depende do seu preparo.

Há basicamente dois caminhos. 1) O início da trilha fica na escadaria da Igreja Nossa Senhora das Dores, em frente a Praia Grande. O local é conhecido como Caminho dos Pescadores. Suba a escadaria da igreja e siga pela Rua Parlon Siqueira.  2) O outro caminho é próximo ao quartel do exército, onde há a ponte que leva à Restinga de Marambaia. É nesse ponto que fica a ladeira que dá acesso à trilha. Nessa ladeira, há mototaxis que percorrem 1/3 do caminho e fazem a trilha ficar BEM mais leve (salvo engano, a corrida sai por R$ 10).

Agora passemos às verdades e mitos em torno da folclórica Pedra.
1) Disseram que a trilha era fácil e bem sinalizada. MITO. A trilha é de moderada à forte e muitíssimo mal sinalizada. Cumpri o trajeto todo em 1 hora.
2) Disseram que a fila de fotos chegava à 2 horas nos finais de semana. VERDADE! Por isso, EVITEM ir aos fds. Aquilo lá tá mais disputado que Cristo Redentor!
3) Disseram que não tem ônibus pra lá. MITO. Para ir de ônibus, é só ir de BRT até a estação Ilha de Guaratiba, pegar o 867 e descer no ponto final.
4) Disseram que tem que levar repelente. VERDADE! Lá a mosquitada ATACA sem piedade. Não esqueça da sua garrafinha de água e barrinha de cereais.<

No mais: Boa sorte e divirta-se. Click: @thiagomlcorrea, o mito.

Quer saber o que fazer no Rio? Carioque-se no @cariocandonorio.

Imagem Autor

Formada em Direito Penal, leitora voraz e carioca praticante. Ser carioca não é apenas nascer no Rio, é pertencer ao Rio. Sempre tive uma sensação muito grande de que o Rio era a minha casa. Desde bem pequena, sentia imensa satisfação em mergulhar na praia de Ipanema, tomar água de côco e ver o pôr-do-sol acomodada nas pedras do arpoador. Sou carioca de fato e de coração e quero transmitir todo o meu conhecimento de Rio para vocês. Pelo Cariocando, consegui unir duas paixões: A escrita e o Rio de Janeiro. Conto um pouco sobre os meus programas favoritos e tudo o que me faz feliz em terras cariocas. Mais do que um prazer, essa é uma forma que encontrei de me inserir no mundo. Me segue no "inxta": @cariocandonorio. Face: Nicole Casares. Mais sobre mim? Gosto de churrasco. E de brigadeiro. Não gosto de chuva, como todo bom carioca. Queria morar em um mundo no qual chinelos, vestidinhos e shorts fossem aceitos como roupa social! Não tenho guarda-roupa de inverno e 18 graus pra mim é motivo de fondue na casa dos amigos. Adoro biscoito globo doce. Sou apaixonada pela praia do arpoador e acredito que não existem curvas mais bonitas do que as do calçadão.

+ posts do autor

Pedra do Telégrafo: mitos e verdades

A partir de
01 Mar

  • diariamente de 01/03 (Ter) a 01/12 (Qui)
    • às 00:00

Praia Barra de Guaratiba
Praia da Barra de Guaratiba, s/n Barra de Guaratiba - Oeste Rio de Janeiro - RJ
Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.