divulgação

Créditos: divulgação

Francisco, Julia e Allison, os idealizadores do Favela Game

Três jovens, a Rocinha como cenário, uma pitada de empreendedorismo, muitos sonhos e um só objetivo: melhorar o ambiente em que vivem por meio da representatividade positiva da cultura das favelas. Os estudantes Francisco Ronaldo, Julia Ferreira e Allison Cavalcante, todos de 15 anos e moradores da Rocinha, se destacaram na escola e na comunidade por conta de projeto que se mostrou, ao mesmo tempo, simples e promissor.

Após participarem do Programa Acelera Favela, da ONG Tunnel Lab – onde tiveram oficinas de empreendedorismo e tecnologia -, o desafio lhes foi lançado: transformar a comunidade aplicando soluções de negócios com base nos conhecimentos adquiridos nas aulas do programa. E foi assim que surgiu Favela Game, empresa que produz jogos que refletem a cultura das favelas.

reprodução

Créditos: reprodução

O jogo "Passinho Dance" foi sucesso de público: em apenas uma semana, foram realizados mais de mil downloads

O lançamento foi o aplicativo Passinho Dance, um game para celular inspirado no “passinho”, dança que surgiu nas comunidades cariocas e ganhou as pistas do mundo todo. A versão beta do app foi disponibilizada para download gratuito e, em uma semana, mais de 1000 pessoas já tinham baixado o jogo - baixe aqui na Google Play.

Devido ao grande sucesso, os jovens têm intenção de dar continuidade ao projeto. Para arrecadar fundos e custear os gastos com um app mais aprimorado, foi lançada campanha de financiamento coletivo no Sibite, onde é possível colaborar com quantias a partir de R$ 10.

A meta é levantar R$ 45 mil até o dia 2 de setembro, sendo R$ 30 mil destinados aos gastos com investimento no jogo; R$ 8 mil para transporte e alimentação durante cinco meses de programa, e R$ 2 mil para as recompensas aos apoiadores do projeto.

Mas os sonhos não param por aí: além de inserir “Passinho Dance” no mundo dos games, os jovens pretendem criar, mais à frente, uma escola gratuita de programação de jogos para jovens de comunidades carentes – promovendo, assim, mudanças positivas nas periferias por meio da inclusão social e cultural.

Para saber mais sobre o projeto e apoiar a campanha, acesse o Facebook do Favela Game e a página de financiamento coletivo no Sibite.

Confira o vídeo da campanha: