Espaço arquitetônico privilegiado, o Paço Imperial tornou-se, desde a sua restauração na década de 80, um Centro de Exposições e Eventos que preserva a memória histórica e incorpora as inovações de nossa cultura.

Construído em 1743, foi usado primeiramente como Casa dos Vice-Reis do Brasil. Com a chegada da corte de D. João VI ao Rio de Janeiro, e a elevação da colônia à condição de Reino Unido a Portugal e Algarves, o Paço se transformou em sede dos governos do Reinado e do Império.

Após a Proclamação da República, nele foram instalados os Correios e Telégrafos. Em 1938, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e hoje é um dos marcos da história cultural do Rio de Janeiro.