A Secretaria Municipal de Cultural do Rio de Janeiro reconhecer a política cultural como a costura do processo civilizatório, de dimensão simbólica, humana, capaz de interferir no próprio conceito de cidade, sua inserção, e inserção de seu povo, a convivência no espaço urbano com a reocupação das praças públicas e a integração das políticas públicas para tornar visíveis os invisíveis. Valoriza o papel do Estado no fomento e na execução das manifestações culturais em suas mais diversas linguagens, ampliando, ainda, a rede de equipamentos culturais municipais.