Anvisa libera teste de vacina chinesa para covid-19

Se confirmada a eficácia do método, vacina será distribuída gratuitamente pelo SUS no primeiro semestre de 2021

Por: Redação

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou na sexta-feira, 3, o Instituto Butantan, em São Paulo, a fazer testes da vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O pedido de liberação havia sido feito pelo governo de São Paulo na semana passada, após anuncio da parceria entre a empresa chinesa e o Instituto Butantan.

vacina coronavírus
Crédito: FilippoBacci/istockVacina contra coronavírus será submetida a última fase de testes em SP

Ao todo, 12 centros de pesquisa em cinco estados –SP, RJ, MG, RS e PR–, além do Distrito Federal, foram habilitados para realizar os testes com a vacina chinesa.

O estudo clínico envolverá 9 mil voluntários. Parte deles vai receber a vacina. O restante, um placebo, uma substância sem efeito. Com isso, é possível verificar se existe um estímulo à produção de anticorpos para proteção contra o vírus.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


A vacina chamada CoronaVac já passa pela terceira fase de testagem, onde pode ser administrada em um número maior de pessoas.

Se confirmada a eficácia do método, vacina será distribuída gratuitamente para Sistema Único de Saúde no primeiro semestre de 2021

A CoronaVac apresentou resultados promissores em macacos rhesus. Sua fórmula utiliza pedaços genéticos do SARS-CoV-2 inativado para acionar o sistema imunológico e criar anticorpos antes do contato com o vírus.

O Instituto Butantan ainda precisa do aval da Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) ou da CAPPesq (Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa) para iniciar os testes.

O Brasil realiza também testes de uma vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

Compartilhe: