Últimas notícias:

Loading...

Casos de síndromes respiratórias crescem 135%, diz Fiocruz

Número de casos passou de 5,6 mil em novembro para 13 mil na primeira semana de janeiro de 2022.

Por: Redação

Os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) cresceram 135% no Brasil na comparação das últimas três semanas de novembro até a primeira semana de janeiro, segundo boletim InfoGripe, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado neste sábado, 15.

Na última semana de novembro, havia 5,6 mil casos. Já na primeira semana epidemiológica de janeiro (2 a 8), esse número saltou para 13 mil.

síndromes respiratórias
Crédito: Reprodução/FiocruzAcompanhamento dos casos de síndromes respiratórias por semana epidemiológica 

Outro dado que registrou aumento significativo foi o da velocidade com que a covid-19 se espalha entre a população, que cresceu, semanalmente, de 4% para 30%”.

Este é o primeiro boletim divulgado após mais de um mês em função do “apagão” no sistema do Ministério da Saúde, que inviabilizou o acesso aos dados sobre a pandemia no Brasil.

O boletim InfoGripe mostra ainda o crescimento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave em todas as faixas etárias a partir de 10 anos, desde o final de novembro e início de dezembro até agora.

Os dados apontam que esse aumento foi consequência tanto da epidemia de gripe quanto pela retomada do crescimento de casos de covid, com o avanço da Ômicron.

Aumento de casos de SRAG nos estados

O boletim revela da Fiocruz revela, ainda, que 25 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo quando comparado ao final de novembro.

Com exceção de Roraima e do Rio de Janeiro, todos os estados têm sinal de crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda na tendência de longo prazo, sendo que todos esses estão com o indicador em nível forte (probabilidade > 95%).

Compartilhe: