Cientistas recomendam cautela no uso indiscriminado de aspirina

Comprimido mais vendido em todo o mundo tem sido amplamente utilizado para prevenção de doenças cardiovasculares, mas há riscos

Por: Redação | Comunicar erro

Médicos e sociedades de profissionais de medicina têm apoiado amplamente o uso de aspirina para prevenção primária de doenças cardiovasculares, porém, um estudo publicado recentemente no Annals of Internal Medicine alertou para os perigos do uso indiscriminado e preventivo do remédio.

Com base na Pesquisa Nacional de Entrevistas de Saúde de 2017, que é representativa da população dos EUA, os pesquisadores observaram que quase a metade dos americanos adultos com 70 anos ou mais tomam aspira diariamente, mesmo sem histórico de doença cardíaca ou acidente vascular cerebral, algo que a American Heart Association e o American College of Cardiology desaconselham.

mulher com aspirina na mão
Crédito: dszc/istockAspirina é comumente usada para prevenir doenças cardiovasculares

Por que a aspirina é usada na prevenção de doenças cardíacas?

A aspirina funciona reduzindo a viscosidade das plaquetas sanguíneas e, portanto, diminuindo sua capacidade de coagulação. No entanto, essa mesma propriedade também aumenta o risco de sangramento e, por isso, pode ser perigosa quando usada indiscriminadamente.

Isso não quer dizer que as pessoas com alguma doença cardiovascular devam suspender o uso da aspirina. O remédio segue recomendado para paciente com histórico de ataque cardíaco, derrame e também para quem sofre de  pressão alta, diabetes e colesterol alto. O importante é que tenham aval do médico.

Já para pessoas sem histórico de doença cardiovascular que estão tomando aspirina diariamente para prevenir ataques cardíacos ou derrames, a recomendação é conversar com seu médico para saber se é prudente continuar.

A popularidade da Aspirina

aspirina na embalagem

A popular Aspirina, também conhecida como ácido acetilsalicílico ou simplesmente AAS, é um dos medicamentos mais usados no mundo para o alívio de dores e redução da inflamação e febre.

O AAS consta na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde, onde se classificam os medicamentos essenciais que todo o sistema de saúde deve ter.

De acordo com pesquisas, o consumo de AAS no Brasil já chegou a 1 bilhão de comprimidos ao ano, uma média de, aproximadamente, 7 comprimidos por pessoa nesse período. Nos Estados Unidos e na Argentina esse número é ainda maior.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:12
Netflix: ‘The Family- Democracia Ameaçada’ revela grupo secreto
A minissérie "The Family: Democracia Ameaçada", que pode ser vista na Netflix, mostra questões que te farão pensar em uma …
2
02:29
Operação Lava Jato ignora repasse suspeito de Paulo Guedes
Uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que a Operação Lava Jato poupou o ministro da Economia, …
3
02:40
Partículas de queimadas são encontradas em água de chuva em SP
O fenômeno que atingiu São Paulo na última segunda-feira, 19, e transformou o dia em noite em diversas regiões do …
4
03:36
Nem os eleitores de Bolsonaro concordam com a indicação de Eduardo
Em meio às polêmicas que dão o tom nos primeiros oito meses do governo Bolsonaro, uma pesquisa recente mostra que …
5
02:07
Catraca Livre e MBL promovem debate sobre a política nacional
Para fortalecer a construção de um debate democrático, a Catraca Livre vai promover, nesta sexta-feira, dia 23, às 12h30, um …
6
05:46
Os melhores tipos de música que ajudam na gravidez
A partir do sexto mês de gestação, a criança já tem audição definida. Quais são os estímulos e efeitos que as …
7
03:26
Frota reconhece uso de ‘fake news’ na eleição de Bolsonaro
Na última edição do Roda Viva, da TV Cultura, o deputado federal Alexandre Frota (PSL) revelou que sabia sobre o …
8
04:24
Jatinhos: Bolsonaro ataca Huck, mas não fala nada de Hang
Após receber críticas de Luciano Hulk, o presidente Jair Bolsonaro resolveu mostrar o financiamento que o apresentador  recebeu do BNDES …