Coronavírus derruba os estoques dos bancos de sangue

Autoridades de saúde garantem segurança para os doadores; pessoas que apesentarem sintomas parecidos com os da gripe não devem ir aos hemocentros

Por: Redação

Além da pandemia do novo coronavírus, outra coisa que preocupa as autoridades médicas é o estoque dos bancos de sangue. Em alguns locais, já tem sido observada uma queda nas doações.

A Fundação Pró-Sangue, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, por exemplo, está operando apenas com 40% da reserva necessária (todos os tipos sanguíneos) para dar atendimento a mais de 100 instituições de saúde da rede pública.

Os sangues do tipo O+, O-, A- e B- estão em estado de emergência, ou seja, garantem o abastecimento por apenas um dia. Vale destacar que o sangue O+ está 75% abaixo do necessário, sendo que o O- está 70%.

A situação é parecida em outros hemocentros do país. No Centro de Hematologia e Hemoterapia, da Unicamp, em Campinas, SP, o número de doadores caiu em cerca de 70% após o anúncio da pandemia. No IBCC Oncologia a queda foi de 50% .

mulher fazendo doação de sangue
Crédito: Cylonphoto/istockFundação Pró-Sangue opera com apenas 40% das reservas necessárias


Segurança redobrada na doação

Na semana passada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde atualizaram os critérios de doação nos bancos de sangue em todo país a fim de reforçar a prevenção contra o novo coronavírus.

A triagem clínica, que  já incluía a verificação de dengue, chikungunya e zika, agora passou a incluir também a Covid-19 e outras variações como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). Esse cuidado traz mais segurança para quem irá receber o sangue doado.

Além disso, os critérios de segurança para quem for doar também foram intensificados. A Fundação Pró-Sangue, por exemplo, espalhou tubos de álcool gel em todos as salas das unidades e também ampliou os horários de agendamento individual. As pessoas poderão marcar horário antes de ir doar sangue e, assim, evitar filas.

O agendamento poderá ser feito pelo e-mail: agendamento@prosangue.sp.br ou pelo telefone (11) 4573-7800.

O IBCC Oncologia também colocou a disposição dos doadores o número de telefone (11) 3474-4280 para que sejam agendados dia e hora para doação.

Quem não pode doar?

Doadores que estiverem resfriados ou que apesentarem sintomas parecidos com os da gripe não devem ir aos hemocentros. Pessoas que também tiveram contato com infectados ou casos suspeitos do novo coronavírus devem esperar pelo menos 30 dias para doar.

Quem pode ser doador

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis. O limite superior para a primeira doação é 60 anos. Ou seja, quem tiver 61 anos ou mais e nunca doou não pode doar mais.

Recomenda-se também evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem à doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes.