Entenda por que mulheres sofrem mais de enxaqueca que homens

Neurologista recomenda formas de prevenção e até tratamento da doença

Por: Redação Comunicar erro
mulher com a mão na lateral da cabeça e cara de dor
Crédito: MarsBars/istockA enxaqueca se caracteriza por uma dor pulsátil geralmente em apenas um dos lados da cabeça

Para cada homem, há três mulheres convivendo com a enxaqueca, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia. Um número importante, cujas consequências atingem não apenas a saúde das mulheres, mas também suas atividades sociais, familiares e profissionais.

Segundo a neurologista Elza Magalhães, o principal fator para o maior índice de enxaqueca nas mulheres é hormonal. “Ao longo da vida, as mulheres passam por mudanças significativas que fazem seus hormônios oscilarem, como menstruação, gravidez e menopausa, e que – embora possam acontecer de forma diferente em cada mulher – em geral, essas transformações interferem no limiar de dor e facilitam as crises de dor de cabeça”, explica a neurologista.

O hormônio responsável por essas interferências é o estrogênio, que está ligado à estimulação do sistema nervoso central. E é justamente na menstruação que ele se intensifica.

Embora as oscilações desse hormônio, de forma geral, sejam responsáveis pelo desencadeamento das crises, a médica relata que durante a gravidez pode acontecer de os episódios de enxaqueca diminuírem ou até mesmo cessarem, uma vez que a produção de estrógeno cai para a predominância da progesterona – hormônio que atua como calmante dos estímulos cerebrais. Na fase da amamentação é a prolactina, hormônio produtor do leite, que pode interferir nas crises.

mulher com dor
Crédito: solidcolours/istockEstrogênio é o maior responsável pela enxaqueca

Como cada caso é um caso, a especialista orienta a manutenção do acompanhamento médico especializado, inclusive durante a amamentação. Ela destaca também o fato de as mamães com bebês recém-nascidos dormirem pouco e como a privação de sono é um dos fatores facilitadores de crise, elas podem se intensificar nessa fase. “Como nesse período a mulher tem restrições para a ingestão de medicamentos, é importante que ela seja vista de perto pelo ginecologista e neurologista – sem se esquecer do neonatologista, especialista que consegue avaliar qual medicamento a mãe pode ingerir sem interferir na segurança no bebê”.

O processo hormonal durante a menopausa é semelhante ao da gravidez, em que o organismo passa a produzir menos estrogênio, reduzindo as crises.  Mas se a mulher faz tratamento de reposição hormonal, suas crises podem perpetuar.

Paralelo aos fatores hormonais, a neurologista ressalta outro componente importante que tem feito com que as mulheres aumentem as estatísticas da enxaqueca crônica: a sobrecarga de atividades e maior exposição a situações de estresse e ansiedade, desencadeadores comprovados de dor de cabeça.

Dentre as recomendações para prevenção e até tratamento da enxaqueca, a mudança comportamental aparece como determinante. A médica faz as seguintes recomendações:

• Priorizar o sono com qualidade e obedecer a uma rotina de tempo, com hora para início e término;

• Praticar exercício físico de forma regular;

• Praticar atividades de lazer que proporcionem relaxamento;

• Alimentar-se de forma equilibrada;

• Beber bastante água.

Importante salientar que todas as alternativas acima não substituem a consulta regular com um neurologista, que indicará terapias medicamentosas profiláticas (preventivas) e de contenção das crises.

Dentre as linhas de tratamentos aliadas à medicação prescritas pelo médico e reconhecidas cientificamente, está a toxina botulínica A, que atua no bloqueio de neurotransmissores ligados ao mecanismo de dor.

Compartilhe:

1 / 8
1
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …
2
04:15
Quais são os sintomas que indicam diabetes?
Você sente uma fome excessiva, mas não consegue identificar o por quê? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e …
3
04:43
Quais são os sintomas da Esquizofrenia?
A esquizofrenia é um dos tipos da psicose, que é um sintoma que descreve condições que afetam a mente. Hoje, o …
4
03:10
Como os fatores sociais impactam a expectativa de vida
Saneamento básico e desemprego são alguns dos fatores que podem impactar diretamente com a nossa longevidade. Hoje, a Dra. Aline de …
5
01:28
Psicose: saiba como identificar
Pensamentos vagos e incoerentes? Como identificar um surto psicótico? Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, fala sobre os sintomas da …
6
02:11
Saiba como identificar os sintomas da diverticulite
A diverticulite tem se tornado uma doença comum, principalmente para pessoas acima dos 60 anos. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
7
03:59
Quais sintomas o álcool pode trazer?
O álcool é usado mundialmente, desde a antiguidade. Mas como saber se o seu uso, está nos afetando? Hoje, o Dr. …
8
02:58
Como se prevenir de doenças
Você sabe o que são as doenças crônicas não transmissíveis? Hoje, a Dra. Aline Oliveira, médica de família, fala sobre ações …