Últimas notícias:

Loading...

Estado de SP divulga data de vacinação de idosos de 77 a 79 anos

Governo do estado também anunciou o adiantamento da vacinação do grupo de 80 a 84 anos

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O governo de São Paulo antecipou o calendário de vacinação contra a covid-19 e vai começar a imunizar os idosos de 77 a 79 anos a partir da próxima quarta-feira, dia 3 de março, em todo o estado. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 26, pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

“A vacina é prioridade absoluta do nosso governo, ao lado das medidas de proteção e de amparo para evitar mais contaminação. A antecipação é importante para proteger a faixa etária mais vulnerável”, disse Doria.

A previsão é vacinar 430 mil pessoas que estão nessa faixa etária.

vacinação
Crédito: Tânia Rêgo/Agência BrasilIdosos de 77 a 79 anos começam a ser vacinados na próxima semana

Além disso, a imunização do público com idade entre 80 e 84 anos já será iniciada neste sábado, 27, dois dias antes da previsão inicial. A antecipação segue o cronograma da capital paulista que também adiantou a data para amanhã.

Nessa faixa etária dos 80 aos 84 anos, deverão ser vacinadas 563 mil pessoas em todo o estado.

A antecipação da campanha será possível graças ao recebimento de novos lotes de vacinas CoronaVac e Oxford/AstraZeneca, as únicas vacinas disponíveis e aprovadas para uso no Brasil neste momento.

Na quinta-feira, o Ministério da Saúde anunciou a compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin, da Índia. O imunizante, porém, ainda não foi aprovado para uso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com o Ministério da Saúde, as primeiras oito milhões de doses do imunizante contra a COVID-19 devem começar a chegar em março, em dois lotes de quatro milhões.

Em abril, chegam mais oito milhões de doses de imunizantes e, para maio, é esperado o último lote de doses, com quatro milhões de unidades.  O investimento total foi de R$ 1,614 bilhão, segundo o Ministério da Saúde.

Compartilhe: