Últimas notícias:

Loading...

Estamos contando as calorias de um jeito bem errado

Para perder peso, Nash usa um app que conta cada caloria que consome e, ao mesmo tempo, uma pulseira Fitbit que calcula a energia gasta ...confira essa história

Por: Catraca Livre

“Para mim, a caloria é uma unidade de medida que só serve para atrapalhar.”

Bo Nash tem 38 anos de idade. Ele mora em Arlington, uma cidade no estado do Texas, nos Estados Unidos, onde trabalha como diretor de tecnologia de uma grande editora. Nash mede 1,70 metros e pesa 111 quilos. É o suficiente para ser classificado omo obeso.

Para perder peso, Nash usa um app que conta cada caloria que consome e, ao mesmo tempo, uma pulseira Fitbit que calcula a energia gasta. Essas ferramentas prometem precisão. Com elas, Nash pode saber quantas calorias existem em cada biscoito mastigado e quantas calorias são perdidas em cada degrau subido. Nash descobriu, porém, que nem todas calorias são iguais. O peso que ganha ou perde depende menos do número total de calorias consumidas do que da natureza de cada uma delas. A unidade, diz ele, tem “uma natureza nebulosa”.

 

Tara Haelle também é obesa. Ela teve seu segundo filho no Dia de São Patrício de 2014 e, até hoje, não conseguiu perder os 31 quilos acumulados durante a gravidez. Ela mora em Illinois, nos Estados Unidos, e trabalha como jornalista especializada em jornalismo científico. Tara compreende a ciência por trás da perda de peso mas, assim como Nash, não consegue aplicar seu conhecimento na vida real. “Faz todo sentido de um ponto de vista científico — ou até mesmo de um ponto de vista lógico — que aquilo que você coloca para dentro e aquilo que você põe para fora devem se contrabalancear”, diz Haelle. “Mas na prática não é bem assim.” (continue lendo aqui)

Compartilhe: