EUA sugerem preço global da vacina contra covid-19

Governo americano traça um preço equivalente a R$ 200 por cada dose do imunizante

Por: Redação

Embora nenhuma vacina contra a covid-19 esteja aprovada, os Estados Unidos já sugeriram um preço global para cada dose, que deve ficar em torno de US$ 40, o equivalente a R$ 200.

Analistas da indústria farmacêutica afirmaram à agência de notícias Reuters que essa sugestão vai estimular outras farmacêuticas a seguirem a mesma faixa de preço.

eua compram todas as doses da vacina
Crédito: Natali_Mis/istockEUA sugerem preço global de vacina contra a covid-19

Na quarta-feira, 22, o país já se adiantou e fez um acordo bilionário para a compra de todas as 100 milhões de doses do imunizante produzido pela Pfizer e BioNTech, que estavam previstas para este ano.

Porém, os laboratórios só serão pagos se sua vacina se mostrar segura e eficaz no último teste clínico, que deve começar nos próximos dias.

Para 2021, ambos os laboratórios calculam a produção de 1,3 bilhão de doses, sendo que 600 milhões delas serão vendidas aos Estados Unidos, conforme o acordo fechado. Assim, sobram 700 milhões de vacinas para todos os outros países.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


Vacina da Pfizer será testada no Brasil

Na terça-feira, a Anvisa autorizou o início dos testes no Brasil com esse imunizante desenvolvido pela empresa alemã BioNTech e pela farmacêutica norte-americana Pfizer. Os Ensaios devem começar em agosto, com 1 mil pessoas selecionadas nos estados de São Paulo e da Bahia.

O recrutamento dessa vez não será exclusivo para profissionais de saúde. Qualquer pessoa que tenha entre 18 e 55 anos pode se candidatar.

O início dos testes ainda depende da aprovação do Conep, órgão do Ministério da Saúde responsável pela avaliação ética de pesquisas clínicas, e da organização do recrutamento de voluntários, que é de responsabilidade dos pesquisadores.

Nas fases iniciais de testes, essa vacina se mostrou segura e capaz de induzir resposta imunológica. O resultado preliminar foi publicado na segunda-feira, 20.  Em um ensaio clínico feito no início do mês, nos EUA, o imunizante foi capaz de induzir  um alto nível de reações de células T (de proteção) contra o novo coronavírus.

Compartilhe: