CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

HC de São Paulo afasta funcionárias grávidas para prevenir sarampo

De acordo com o hospital, o afastamento temporário não vai afetar o atendimento de pacientes

Por: Redação

O Hospital das Clínicas (HC), de São Paulo,  afastou 150 funcionárias grávidas por 15 dias como medida preventiva contra o sarampo.

Em nota, o HC  esclareceu que não houve registro de nenhuma funcionária grávida infectada com o vírus e que os afastamentos nos oito institutos representam menos de 1% do total de 20 mil colaboradores.

fachada do hospital das clínicas
Crédito: Maxpana3/Wikimedia CommonsCampanha de vacinação foi intensificada entre os funcionários do HC

Ainda de acordo com o hospital, os atendimentos seguem ocorrendo normalmente e a campanha de vacinação entre os colaboradores foi intensificada.

Vale dizer que mulheres grávidas entram no grupo de pessoas que não podem receber a vacina, assim como pacientes em tratamento de quimioterapia e radioterapia.

O último balanço da Secretaria de Estado de Saúde aponta 663 casos de sarampo em São Paulo, sendo 488 na capital. A campanha de vacinação contra a doença vai até o dia 16 de agosto e visa imunizar jovens de 15 a 29 anos, e bebês de seis meses a um ano incompleto.

Transmissão do sarampo

ilustração 3d do vírus do sarampo
Crédito: Design Cells/istockO sarampo é causado por um vírus altamente contagioso

O contágio do sarampo acontece através de secreções respiratórias. Os indivíduos expostos podem adquirir as infecções através de gotículas veiculadas por tosse ou espirro, por via aérea. A pessoa pode transmitir a doença 6 dias antes de iniciar o exantema (manchas pelo corpo) e até 4 dias depois. Após o contato com alguém doente, a pessoa pode apresentar os sintomas em média após 10 dias (de 7 a 18 dias).

Sintomas

As complicações do sarampo são graves e podem levar à morte. Entre os principais sintomas estão: mal-estar geral, febre, tosse e coriza. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo.

Cerca de 10% das pessoas infectadas, principalmente as crianças, ainda podem desenvolver complicações, como otite e pneumonia. Também pode haver complicações neurológicas, como encefalite (inchaço do cérebro).

Compartilhe:

1
Atividades divertidas para entreter as crianças durante a pandemia de coronavírus
O isolamento social imposto pelo do novo coronavírus é um desafio para nós e para as crianças também. Com as …
2
Coronavírus: conheça novos sintomas que podem indicar que você está com covid-19
Se você acompanha o noticiário sobre o novo coronavírus com certeza já deve ter ouvido falar sobre os principais sintomas …
3
Depressão: tudo o que precisamos saber sobre a doença
Não se trata de frescura e nem de preguiça. Depressão é uma doença grave e incapacitante que atinge mais de …
4
Cloroquina vs coronavírus: o que a ciência diz sobre o uso do medicamento
Da noite pro dia a cloroquina que é usada principalmente no tratamento contra a malária e algumas doenças reumatológicas, se …
5
Barato: yoga online para você praticar em casa na quarentena
O que você tem feito para aliviar a pressão da quarentena? Você tem colocado o seu corpo em movimento?  Se …
6
4 dicas essenciais para você fazer home office na quarentena
Teve que transformar a sua casa em um ambiente de trabalho por conta da quarentena causada pelo coronavírus? Então, este …
7
Coronavírus: entenda o colapso do sistema de saúde e funerário do Equador
Quanto mais avança a contaminação pelo mundo, mais cenas trágicas e impactantes a pandemia de coronavírus acaba criando. Como é …
8
O que a ciência e o Ministério da Saúde pensam sobre o coronavírus
Este Giro Catraca Livre vai ser um pouquinho diferente. Ao invés da gente mergulhar num tema e tentar traduzir ele …