Informar

Brasil tem mais de 400 mortes por febre amarela

O Ministério da Saúde recomenda a vacina contra a febre amarela para todo o território nacional

Por: Redação | Comunicar erro
vacina de febre amarela
Crédito: Tomaz Silva/Agência BrasilO Ministério da Saúde recomenda a vacina de febre amarela para todo o território nacional

O Ministério da Saúde confirmou 415 mortes por febre amarela no Brasil entre julho de 2017 e julho de 2018. O boletim epidemiológico ainda registra 1.266 casos confirmados e outros 1.232 em  investigação.

Os casos e as mortes são quase que exclusivamente todos no Sudeste. Apenas um óbito foi registrado fora da região, no Distrito Federal. Minas Gerais é o primeiro colocado, com 177 óbitos, seguido por São Paulo, com 163. No Rio de Janeiro, 73 pessoas morreram e no Espírito Santo foi notificada apenas uma morte por febre amarela. (Veja os detalhes aqui)

Sobre febre amarela

pessoa tomando vacina
Crédito: Tomaz Silva/Agência BrasilMais de mil casos estão sendo investigados

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

Os brasileiros tomam a vacina pela primeira vez aos nove meses de vida. Antes era necessário tomar a vacina de 10 em 10 anos, mas desde 11 de julho de 2016, a OMS afirmou não ser necessário novo certificado por não ser preciso tomar uma nova dose da vacina. A dose única imuniza pelo resto da vida.

Sintomas

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem:

  • Febre
  • Calafrios
  • Dor de cabeça intensa
  • Dores nas costas
  • Dores no corpo em geral
  • Náuseas e vômitos
  • Fadiga e fraqueza

Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Risco da volta da poliomielite acende alerta em 312 cidades

Compartilhe: