Pico do surto do novo coronavírus termina na China

País registrou apenas 15 casos nas últimas 24 horas

Por: Redação

Os casos do novo coronavírus (Covid-19) na China, país onde o vírus surgiu pela primeira vez em dezembro, estão em declínio, segundo declaração do porta-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng. Nas últimas 24 horas, foram registrados apenas 15 novos casos.

Na cidade de Wuhan, capital de Hubei, epicentro do Covid-19, o total de novos casos foram 8. Esta é a primeira vez que este número caiu para um dígito desde que os números começaram a ser divulgados em janeiro.

Com os casos caindo drasticamente nas últimas semanas, as autoridades começaram a afrouxar algumas restrições aos 56 milhões de pessoas de Hubei, que estão em quarentena desde o final de janeiro.

mulheres chinesas usando máscara
Crédito: Spondylolithesis/istockNovos casos de coronavírus caem na China

Pessoas saudáveis que vivem em áreas de baixo risco da província agora podem viajar dentro de Hubei. Embora Wuhan não esteja incluída, algumas empresas da cidade disseram que poderiam retomar o trabalho.

Porém, à medida que surgem novos pontos globais, a China teme que os casos que chegam do exterior possam prejudicar seu progresso.

Casos no mundo

Na quarta-feira, 11, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia do novo coronavírus e informou que, nas próximas semanas, o número de casos, de mortes e o número de países afetados deve aumentar ainda mais.

De acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins, que monitora a situação globalmente, com a ajuda de diversos institutos e ministérios de saúde dos países, os casos de pessoas infectadas já passam de 120 mil no mundo, com mais de 4 mil mortes.

Sintomas do novo coronavírus

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado, com febre, tosse e dificuldade para respirar. O Covid-19 pode, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Cuidados para prevenir o coronavírus

Diante dos primeiros casos confirmados no Brasil, o Ministério da Saúde reforça as medidas de prevenção para evitar que o vírus se espalhe por aqui. São cuidados simples que reduzem o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas. Entre as medidas estão:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

ilustração ensinando o jeito de lavar as mãos

Compartilhe: