São Paulo recebe 5 milhões de doses da vacina chinesa em outubro

CoronaVac está na terceira e última fase de testes e deve ser submetida à aprovação da Anvisa também no mês que vem

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O Instituto Butantan, em São Paulo, vai receber as primeiras 5 milhões de doses da vacina chinesa CoronaVac já em outubro. O anúncio foi feito no domingo, 20, pelo governador João Doria (PSDB).

Essas primeiras doses já chegam prontas da China. Até o fim de 2020, a previsão é que o estado receba ao todo 46 milhões de unidades da vacina, na expectativa de que ela seja aprovada.

vacina coronavac
Crédito: Divulgação/Instituto Butantan5 milhões de doses da CoronaVac chegam em São Paulo em outubro

No momento, a CoronaVac está na terceira e última fase de testes em voluntários no Brasil antes de ser submetida à aprovação dos órgãos regulatórios.

“Os testes continuam com os médicos e enfermeiros voluntários em seis estados e, em breve, se tudo correr como planejado, poderemos imunizar milhões de brasileiros. Vacina simboliza a esperança, a certeza de que tudo isso vai passar”, disse Doria em post no Twitter.

O acordo com o laboratório chinês Sinovac prevê a transferência de tecnologia para São Paulo, o que possibilitará que a vacina seja produzida no Instituto Butantan.

Segurança da vacina

Até o momento, a CoronaVac tem se mostrado segura e eficaz, segundo o resultado dos testes da fase 2 realizados em 600 voluntários na China.

De acordo com o estudo, não houve nenhuma reação adversa grave que tenha comprometido a segurança da vacina. Alguns voluntários tiveram apenas leve dor no local da aplicação.

No Brasil, a vacina está sendo testada em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Compartilhe: