O Museu de Arte Moderna de São Paulo abre sua programação de 2013 com uma exposição que possibilita novas leituras de seu acervo por meio do diálogo com cinco videoinstalações históricas da coleção do Centre Pompidou (Paris). “Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM” abre as portas para o público no dia 23 de janeiro e segue até 31 de março, com ingressos até R$ 6.

A mostra traz cerca de 50 obras de artistas como Nam June Paik, Bruce Nauman, Cildo Meireles e León Ferrari. As cinco videoinstalações de grandes dimensões servem como condutoras do projeto expográfico, formando cada uma núcleos com as obras do MAM.

O primeiro deles baseia-se na obra “The American Gift” (1975), de Vito Acconci, que em sua disposição espacial remete à ideia do Cavalo de Troia. A obra entra em diálogo com trabalhos de Anna Bella Geiger, Lenora de Barros e a dupla Mauricio Dias e Walter Riedweg.

No segundo núcleo, o centro é o dispositivo ”Interface” (1972), de Peter Campus, em que o espectador tem projetada sua imagem real e, simultaneamente, um duplo quase espectral, numa abordagem de questões sobre percepção identitária e representação. A instalação "Amnésia" (1991), de Rosângela Rennó, é uma das obras que se relacionam com a videoinstalação.

A obra de Dan Graham “Present Continuous Past(s)” (1974) explora o conceito do cubo branco imersivo, no qual o espectador é gravado e vê sua imagem reproduzida várias vezes, o que o torna ao mesmo tempo objeto e visualizador da obra.O "Rio" (2006), de Artur Lescher, é um dos trabalhos que permeiam o núcleo.

Uma das obras emblemáticas de Bruce Nauman, "Going Around the Corner" (1970), também parte do cubo branco, que não permite imersão, mas se fecha ao espectador, mantido ao redor dele. Câmeras de vigilância posicionadas nas quinas superiores do cubo captam a imagem do público e reproduzem em um dos monitores posicionados nos cantos e no chão. A curadoria selecionou, entre outras, a instalação “Inmensa” (1982), de Cildo Meireles, para estabelecer paralelos.

Finalmente, o coreano-americano Nam June Paik figura na mostra com a filosófica “Moon is the Oldest TV” (1965), em que televisores reproduzem um simulacro das variações das fases da Lua.

 

Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM

23 Jan
a
31 Mar

  • de 23/01 a 31/03
    • Terças, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 10:00 às 17:30

MAM - Museu de Arte Moderna
Parque do Ibirapuera, s/n - portão 3 Parque Ibirapuera - Sul São Paulo - SP (11) 5085-1300
R$ 6*
*Sócios do MAM, crianças até 10 anos e adultos com mais de 65 anos têm entrada Catraca Livre. Aos domingos, a entrada é franca para todo o público, durante todo o dia