A Kompanhia do Centro da Terra explora o universo da ficção científica de maneira filosófica e bem-humorada em seu novo trabalho multimídia, Ovono, que estreia no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no dia 5 de novembro. A temporada segue até 12 de dezembro, com sessões aos sábados e às segundas, às 20h, e aos domingos, às 19h. Os ingressos custam até R$20.

1/5

Crédito da imagem: Ricardo Karman

A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

2/5

Crédito da imagem: Ricardo Karman

A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

3/5

Crédito da imagem: Ricardo Karman

A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

4/5

Crédito da imagem: Ricardo Karman

A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

5/5

Crédito da imagem: Ricardo Karman

A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

  • Crédito da imagem: Ricardo Karman

    1/5

    A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

  • Crédito da imagem: Ricardo Karman

    2/5

    A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

  • Crédito da imagem: Ricardo Karman

    3/5

    A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

  • Crédito da imagem: Ricardo Karman

    4/5

    A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

  • Crédito da imagem: Ricardo Karman

    5/5

    A Kompanhia do Centro da Terra encena "Ovono" no CCBB

A trupe também realiza três ensaios abertos, com entrada Catraca Livre, entre os dias 29 e 31 de outubro, com sessões no sábado e na segunda, às 20h, e no domingo, às 19h.

Com direção e texto de Ricardo Karman, a montagem se passa em um futuro distante, quando um osso gigantesco vindo do espaço ameaça destruir a Terra. A única esperança dos terráqueos é Ovono, um cérebro artificial que ainda está aprendendo a pensar e a ter sentimentos. A máquina pode não estar preparada para orientar a população sobre como salvar o planeta.

Há basicamente duas opções de ação para a humanidade. Uma delas, a escolha de Ovono, consiste em conviver pacificamente com o Ovini e fazer com que as pessoas continuem evoluindo e superando seus problemas. A outra é acreditar que não seria mais possível resolver as questões do planeta e tentar destruir o osso, assumindo o risco da possível extinção humana.

O espetáculo foi inspirado no filme “2001 – Uma Odisseia no Espaço” (1968), de Stanley Kubrick, na corrida espacial das décadas de 1960 e 1970 e no livro bíblico “Gênesis”.

A própria metáfora do osso é uma referência ao longa-metragem de Kubrick, em que um macaco joga esse objeto para cima, em alusão ao “brilhante futuro da raça humana”. Na peça, esse símbolo do progresso insustentável ameaça cair sobre nossas cabeças com um efeito devastador.

A encenação mistura as linguagens do teatro, da mímica e do video maping (com projeções de imagens em suportes esféricos infláveis). Os personagens da trama interagem com animações computadorizadas, criando uma mistura entre o real e o virtual.

A ideia é discutir a obsessão do homem pelo progresso, o desenvolvimento tecnológico, a evolução e a ambição da sociedade do consumo. O título “Ovono” é um anagrama para “O Novo”.

Imagem Autor

A SP Escola de Teatro é um equipamento cultural da Secretaria do Estado da Cultura e tem por atribuições a formação profissional na arte teatral.

+ posts do autor

Ovono

29 Out
a
12 Dez

Seg 31/10 às 19:00 
De 29 a 31/10:   Segundas e  Sábados às 20:00
De 05/11 a 12/12:  Domingos às 19:00  Segundas e  Sábados às 20:00

CCBB SP - Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 Centro - Centro São Paulo - SP (11) 3113-3651 / (11) 3113-3649
Estação Sé (Metrô - Linha 1 Azul e Linha 3 Vermelha)
R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada)*
Classificação: 16 anos | Duração: 100 minutos | *Ensaios abertos nos dias 29, 30 e 31 de outubro têm entrada gratuita