O Sarau das Pretas completa 1 ano e comemora com uma festa especial e com entrada gratuita em São Paulo (SP). Na próxima sexta-feira (31) está marcada a celebração “Sarau das Pretas - 1 ano de (r) existência”, na Aparelha Luiza, com a participação de convidadas especiais, entre elas poetas, percussionistas, bailarinas e a rapper Tássia Reis.

Formado por Débora Garcia, Elizandra Souza, Thata Alves (poetas), Jô Freitas (atriz/dançarina) e Taissol Zyggi (percussionista), o Sarau das Pretas trouxe uma nova linguagem artístico-literária para o cenário dos saraus periféricos, dando vez e voz às questões das mulheres, à cultura e ancestralidade negra. O repertório é formado por poemas e músicas autoral além do conteúdo de tradição popular/afro-brasileira de domínio público.

Durante este primeiro ano – que teve início em março de 2016 no SescPompéia, com a primeira edição -  o Sarau das Pretas realizou 15 atividades e apresentações em diferentes espaços.

Divulgação

Créditos: Cintia Rizoli

Sarau das Pretas contempla ancestralidade das negras brasileiras

Poesia, ancestralidade e um pouco da história
O início, conforme lembra Débora Garcia, se deu quando ela foi convidada para produzir a atividade, que marcaria as festividades do Dia Internacional da Mulher. Na ocasião, enxergou a oportunidade de reunir artistas negras para discutir, além da questão de gênero, a questão racial. “Veio de uma urgência, já que ser mulher e negra nos afeta diretamente. Assim, em sua primeira edição, o Sarau das Pretas reuniu grande público, que ao final, já ansiava pela data do próximo encontro. Entendendo a existência de uma lacuna no cenário de saraus periféricos e a demanda por essa temática, eu e as outras integrantes decidimos dar continuidade ao projeto”, comentou.

Desde que surgiu, o Sarau das Pretas não teve parada. Entre as 15 apresentações realizadas neste primeiro ano estão edições tanto em espaços culturais bem estruturados como SESC e centros culturais, quanto em espaços de “quebradas”, com pouca ou nenhuma estrutura como Associações de bairro e setores públicos de atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, como os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

“Nessa trajetória podemos destacar momentos marcantes como a participação na 2° Mostra da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha realizada no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes; a participação no lançamento do livro da autora Conceição Evaristo, grande referência para as artistas. Outra ação que foi de fundamental importância para o coletivo, foi a participação na Caravana Juventude Viva, em parceria com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo. Nesta, o Sarau das Pretas percorreu diversos espaços periféricos, proporcionando a aproximação da população local aos serviços públicos, através da arte”, destacou Jô Freitas.

Por fim, o coletivo encerrou o ano lançando a ‘Pretas Em Marcha’, uma agenda especial voltada para o mês da Consciência Negra, o que também é celebrado pelas integrantes. “Essa agenda foi um momento em que mostramos nosso fôlego e realizamos sete edições do sarau, com destaque para a intervenção de abertura no lançamento de Sangue Negro, obra póstuma da escritora moçambicana Noémia de Sousa, realizada na Balada Literária. Para além das intervenções artísticas, também participamos da tradicional Marcha Zumbi dos Palmares, por entender que a militância nunca pode descolar-se do fazer artístico”, pontuou Elizandra Souza.

A festa de 1 ano
A ideia da festa é celebrar a existência do sarau e convidar as artistas que contribuíram com a construção durante este primeiro ano. Na poesia haverá a participação de Luz Ribeiro, Mel Duarte, Raquel Almeida e Jenyffer Nascimento. Na dança participam Sirlene Santos e Munique Mendes. Já na percussão estão Lisandra Borges e Juliana Rodrigues. A discotecagem fica por conta da Dj Alek. Para encerrar a noite haverá um pocket show com a rapper Tássia Reis. Além, é claro, de uma intervenção o Sarau das Pretas, elaborada especialmente para a data. “Essa intervenção reunirá um pouco do que produzimos ao logo desse primeiro ano”, anuncia Débora Garcia.

Programação:

Discotecagem com Dj Alek

Poetas: Luz Ribeiro, Mel Duarte, Jenyffer Nascimento e Raquel Almeida.

Dança: Sirlene Santos e Munique Mendes.

Percussão: Lisandra Borges e Juliana Rodrigues.

Sarau das Pretas

Pocket Show: Tássia Reis

Imagem Autor

Jéssica Balbino é jornalista, mestre em comunicação pela Unicamp, dirigiu o documentário 'Pelas Margens: vozes femininas na literatura periférica'. Editora do Margens.

+ posts do autor

Sarau das Pretas - 1 ano de (re) existência

31 Mar

Sex 31/03  às 19:00 

Aparelha Luzia
Rua Apa, 61 Campos Elíseos São Paulo - SP
Estação Santa Cecília (Metrô - Linha 3 Vermelha)
Catraca Livre
add Google Agenda

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.