O usuário e/ou senha digitados estão incorretos.

Maria Bethânia pode homenagear Dona Ivone Lara na Virada Cultural


por Redação
27/04/2018 15:12 | Atualizado: 27/04/2018 18:12

É impossível falar de protagonismo feminino dentro do samba e não pensar em Dona Ivone Lara (1922-2018). Autora de uma obra musical marcada pela luta e resistência, Yvonne Lara da Costa ou apenas Dona Ivone, é aclamada por todas gerações de grandes sambistas.

Segundo organizadores da Virada Cultural 2018, Maria Bethânia pode ser anunciada como a comandante de um cortejo especial em homenagem à consagrada sambista. Se confirmado, o show ocorrerá no domingo, 20 de maio, partindo da Rua da Consolação até a Biblioteca Mário de Andrade.

Créditos: Guto Gosta

Conhecida como a Dama do Samba, Dona Ivone emplacou os sucessos "Sorriso Negro", "Acreditar" e "Sonho Meu", conviveu com figuras como Mestre Aniceto, Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira, e ainda quebrou muitos estigmas ao tornar-se a primeira mulher a integrar a ala dos compositores de uma escola de samba, em 1965

Dona Ivone, no papel de sambista, fez sua parte por ter tido a coragem de desafiar os padrões esperados para as mulheres da época, tornando-se uma das principais referências femininas do gênero.

Selo Facilite

Bethânia é uma principais disseminadoras das obras de Dona Ivone. Há cerca de 40 anos, a cantora gravou um dueto de "Sonho Meu" ao lado de Gal Costa, além de lançar o samba de cadência baiana em 1980. Um ano depois, Lara e Maria se uniram no dueto de "A sereia Guiomar" (Ivone Lara e Délcio Carvalho, 1981).

  • Confirme sua presença no evento da Virada Cultural no Facebook.


Confira a programação completa de 2018: 

ondemand_video Vídeos Catraca Livre

Comentários (0)

* Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.