divulgação

Créditos:

As feridas abertas pela Guerrilha do Araguaia na História do Brasil ainda não cicatrizaram

A temática dos Direitos Humanos, com toda sua abrangência de olhares, debates e análises, invade as telas de cinema neste mês de outubro nas 27 capitais brasileiras.

Trata-se da "6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul", que, em São Paulo, fica em cartaz no CineSESC e na Cinemateca Brasileira de 10 a 16 de outubro, com entrada Catraca Livre.

A mostra traz um panorama plural sobre o tema, abordando tanto a diversidade estética quanto a pluralidade de assuntos abordados. Produções de toda a América Latina, ora recentes, ora clássicos trazem aos espectadores uma vasta gama de abordagens.

Com curadoria de Francisco Cesar Filho (conhecido popularmente como Chiquinho), a "6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul" traz filmes com as seguintes temáticas: Direitos de Crianças e Adolescentes, Direito à Terra, Cidadania LGBT, Educação em Direitos Humanos, Democracia, Populações Tradicionais, Quilombolas e Afrodescendentes, Pessoas Idosas, Saúde Mental e Combate à Tortura, Pessoas com Deficiência, Migrantes e Direito à Memória e à Verdade, dentre outros - dividos entre as seções "Filmes Contemporâneos e "Retrospectiva Histórica"

O evento traz filmes legendados para deficientes auditivos e com audiodescrição para deficientes visuais. Todas as sessões têm entradas Catraca Livre.

O Catraca Livre destacou três produções: "Camponeses do Araguaia", "Quatro litros por tonel" e "Cortina de fumaça".

Confira a programação completa.

Dia 11, às 19h, no CineSESC

Camponeses do Araguaia - Guerrilha vista por dentro (Brasil, 2010, 73', direção: Vandré Fernandes, 10 anos)
O filme faz parte da sessão "Direito à memória" e aborda a relação entre o camponeses locais e os "paulistas" (militantes do PC do B) durante a Guerrilha do Araguaia (1972-1974), denunciando o evidente apoio popular gozado pelos guerrilheiros. Os abusos do Exército em um dos mais sangrentos episódios da nossa História também são destacados na produção, que traz imagens raras da época.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=mvTO2r_mX-I[/youtube]

Dia 14, às 18h30, na Cinemateca Brasileira

Quatro litros por tonel (Cuatro litros por tonel, Argentina/ Espanha, 2010, 70', direção: Belimar Román Rojas, 12 anos)
Doze camponesas venezuelanas formam, com relativo sucesso, uma cooperativa dedicada à produção de adubo orgânico. Superando desafios e obstáculos, o projeto vai bem. Até que surge um entrave: a busca por um transporte próprio que possa viabilizar uma maior produtividade acaba por incomodar terceiros, que ameaçam destruir o projeto. O longa integra a seção "Filmes contemporâneos", na categoria "Direito ao trabalho".

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=s_ipRzMgAJ4[/youtube]

Dia 15, às 19h, na Cinemateca Brasileira

 Cortina de fumaça (Brasil, 2010, 88', direção: Rodrigo Mac Niven, 12 anos)
"Segurança pública cidadã" é o tema do documentário, que analisa a política antidrogas do Brasil em comparação com outros países que abordam a questão de maneira menos repressora. Estudiosos, cientistas, médicos, políticos e antropólogos debatem o assunto no longa, incluindo nomes como Fernando Henrique Cardoso, Raúl Zaffaroni (Ministro da Suprema Corte da Argentina), Antonio Escohotado (ensaista e filósofo espanhol, autor do tratado Historia General de las Drogas) e o criminalista Nilo Batista.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=RAnFiyqcMb0[/youtube]

6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul