Terça-feira, dia 19 de outubro, o Centro Cultural Rio Verde recebe o jornalista e músico Fernando Lichti Barros que lança seu livro "Casé - Como toca esse rapaz!", em que recupera a quase esquecida trajetória do saxofonista Casé. A entrada é Catraca Livre.

O autor iniciou em 2004 o trabalho que resultou na recomposição da movimentada vida de Casé. “Ele passou boa parte do tempo escondido atrás das estantes de partitura. Começou a carreira num circo, tornou-se aos 13 anos o primeiro sax alto da orquestra da Rádio Tupi e aos 20 foi tocar sem contrato no Iraque. Apresentou-se tanto nas melhores orquestras e nos teatros mais luxuosos como nas bibocas mais remotas, deixou poucas gravações, que se tornaram antológicas, e foi encontrado morto aos 46 anos”, resume Fernando Barros.

Há 50 anos, num dos seus raros registros, lançou Samba Irresistível. O LP trazia uma inovação: sobre a base rítmica “quadrada”, improvisos arrebatadores de saxofone, prática até então incomum na fonografia nacional.

Casé teve como admiradores os críticos Walter Silva, Zuza Homem de Mello, Tárik de Souza, Roberto Muggiati e João Marcos Coelho. Entre os músicos, Casé foi referência para João Donato, Paulo Moura, Sadao Watanabe, Dick Farney, Major Holley, Elis Regina, Claudete Soares, Tim Maia, Raul de Souza, Julio Medaglia, Theo de Barros, Zimbo Trio e Proveta, líder da Banda Mantiqueira.

A eles se alinha o escritor e também saxofonista Luís Fernando Veríssimo, que assina a quarta capa do livro: “Casé era um músico extraordinário e uma personalidade única. Teve uma vida cujo desfecho misterioso foi o arremate final, a coda, do mito em formação.”

O lançamento recebe apresentações das big bands Meretrio e Reteté, do Movimento Elefantes.

Casé - Como toca esse rapaz

19 Out
Centro Cultural Rio Verde
Rua Belmiro Braga, 119 Pinheiros - Oeste São Paulo - SP (11) 3034-5703 / (11) 3459-5321
Estação Fradique Coutinho (Metrô - Linha 4 Amarela)
Catraca Livre