Respeitável público, dezenas de performances e espetáculos de dança e circo animam ainda mais o feriado prolongado durante as Satyrianas 2016. O festival ocupa a Praça Roosevelt e vários teatros do centro de São Paulo, entre os dias 12 e 15 de novembro. Os ingressos são vendidos no esquema "Pague Quanto Puder".

1/8

Crédito da imagem: Marta Yora

Cia. Base nas Satyrianas 2015

2/8

Crédito da imagem: Gabi Gomes

O Espetaculoso Espetáculo da Família Fodaccio, da Família Fodaccio

3/8

Crédito da imagem: Cláudia Saito/Coletivo Fotomix 2015

Apresentação de maculelê do coletivo Quilombolas de Luz nas Satyrianas 2015

4/8

Crédito da imagem: Ignácio Aronovich

Cia. Cuadra Flamenca

5/8

Crédito da imagem: Eduardo Bernardino

"Matrimônios"

6/8

Crédito da imagem: divulgação

Ciclistas Bonequeiros

7/8

Crédito da imagem: divulgação

Mulheres na Dança

8/8

Crédito da imagem: Flavio Titus

Gabarato

  • Crédito da imagem: Marta Yora

    1/8

    Cia. Base nas Satyrianas 2015

  • Crédito da imagem: Gabi Gomes

    2/8

    O Espetaculoso Espetáculo da Família Fodaccio, da Família Fodaccio

  • Crédito da imagem: Cláudia Saito/Coletivo Fotomix 2015

    3/8

    Apresentação de maculelê do coletivo Quilombolas de Luz nas Satyrianas 2015

  • Crédito da imagem: Ignácio Aronovich

    4/8

    Cia. Cuadra Flamenca

  • Crédito da imagem: Eduardo Bernardino

    5/8

    "Matrimônios"

  • Crédito da imagem: divulgação

    6/8

    Ciclistas Bonequeiros

  • Crédito da imagem: divulgação

    7/8

    Mulheres na Dança

  • Crédito da imagem: Flavio Titus

    8/8

    Gabarato

Um dos destaques do programa Danças Culturais é o espetáculo "Flamenco", da Cia. Cuadra Flamenca, que, sob a direção de Vera Alejandra, apresenta várias vertentes dessa dança espanhola, como tangos, bulerias, soleares e sevillanas.

Outra atração é a apresentação de maculelê e capoeira com o grupo Quilombolas de Luz, que se apresenta pelo segundo ano na mostra.

A Cia. Base desce de rapel a fachada da SP Escola de Teatro na dança "Évolon - Um Experimento Vertical", com direção de Cristiano Cimino. As bailarinas da trupe desafiam a gravidade para experimentar as diversas possibilidades de movimento nas alturas.

O programa DançaMix, com curadoria de Katia Calsavara, tem como destaque “Díptico das Multidões: Cosmos, Peça para Praças”, do Projeto Co, que pesquisa as relações entre corpo/dança e o espaço urbano, com foco na interação entre pessoas e lugares.

O destaque da programação de circense é o show "Satyricircus Cabaret", que contém vários números tradicionais dessa arte, como malabarismo, lira, mágica, palhaçaria, trapézio e acrobacias.

Uma das atrações do PerforMix é "Matrimônios", da trupe Desvio Coletivo, uma intervenção urbana que questiona a imagem clássica do casamento cristão e a imposição do padrão heteronormativo e monogâmico como instrumento de controle das relações amorosas.

Já a performance “Ciclistas Bonequeiros”, com direção de Gustavo Guimarães Gonçalves, espalha três miniteatros sob bicicletas pela praça, que apresentam diferente histórias com a técnica do teatro lambe-lembe. O elenco conta com a participação de Gabriela Fiorentino, Chris Vinagre e Marisa Pereira.

Confira abaixo a programação completa de circo, dança e performance das Satyrianas 2016:

13/11 - Domingo
15h
“Lona Nova”
Sinopse: A Palhaça Modesto convence outros dois palhaços a apresentar o espetáculo “Lona Nova”, com o objetivo de ganhar a atenção da plateia e provar suas habilidades. A partir de esquetes e musicalização, os palhaços imprimem sua personalidade aos números tradicionais do circo.
Elenco: Erica Modesto, Lais Loesch, Lincon Pontes e Renato Macedo.
Duração: 40 minutos
Classificação: livre
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

20h
“Satyricircus Cabaret”
Sinopse: Um show de variedades circenses em formato de Cabaret. Números de circo de alto nível técnico e artístico. Trapezistas, malabaristas, acrobatas, mágicos e palhaços. Música e artes plásticas também farão parte do espetáculo, tocando e registrando esse encontro. Um espetáculo cheio de poesia, virtuose e humor.
Curadoria: Natalia Presser
Apresentação: Ricardo Rodrigues
Elenco: Doug Style (dança e mágica); Giulia Tateishi (corda); Guilherme Awazu e Raquel Monteiro (coco equilibrado); Jeisel Bonfim (faixa); Jesus Fornier (malabarismo); Luara Bolandini (trapézio); Luciene Bafa, Mariana Maekawa e Juliana Ka (trapézio múltiplo); Maria Carolina Oliveira (cadeira aérea); Mariana Duarte e Maria Carolina Oliveira (atrás da cortina); Mariana Maekawa (faixa); Michelli Rebulho (lira); Renato Mescoki (malabarismo); e Victor Abreu e Flávio Falcone (duo acrobático)
Músicos: André Schulle e Edézio Aragão
Artistas Plásticos: Bruna Lima e Manu Muniz
Classificação: livre
Duração: 110 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

14/11 - Segunda-feira
16h
“A Clownstrução da Humanidade”, com direção de Priscila Senegalho
Sinopse: Por meio de um cortejo de palhaços travestidos de Deuses, convidamos o público a participar de uma grande celebração no Olimpo. Zeuzes e sua esposa Heras querem apresentar a sua mais nova criação e, dessa vez, sem falhas.
Elenco: Filipe Pereira, Janaína Maranhão, Letícia Rachid, Thais Rossi, Priscila Senegalho e José Junior.
Duração: 30 minutos
Classificação: Livre
Local: Palco Via Roosevelt.

18h
“Cola Shows”, das companhias As Inigualáveis e Dita Cuja de Teatro
Sinopse: Um show malabarístico surpreendente, em que duas mulheres, se aventuram como artistas de rua em meio a uma sociedade ainda machista. Elas vêm para destruir e reconstruir tantas definições e conceitos ultrapassados, levando a mensagem do empoderamento a todas as mulheres que as cercam.
Elenco: Thais Cola e Tatiane Cola
Duração: 40 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

19h30
“H2oBoom”, com direção de Mauro Cosenza
Sinopse: a peça começa com um jogo interativo em que aparecem em cena balões e mais balões de diferentes formas e cores. Farinha, bola de ping-pong, agulhas e vários outros elementos compões as cenas para utilizar os balões que sempre terminam num Boom.
Duração: 40 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

21h
“O Cabaré das Martas”, da Cia. Las Martas
Sinopse: Seis mulheres apresentam seu espetáculo circense em formato cabaré. O glamour que as acompanha não é sofisticado, mas sim humano e cálido.
Elenco: Sara Maria Peper. Consuelo Loreto Fernández, Danielle Siqueira, Painé Santamaría e Josefina Siro.
Músicos: Rocio Romero, Danilo Rodrigues.
Duração: 50 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

15/11- Terça-feira
15h
“O Espetaculoso Espetáculo da Família Fodaccio”, da Família Fodaccio
Sinopse: A Família Fodaccio é uma trupe mambembe formada por três sonsos que fazem números charlatões, com a proposta de deixar o nome da família vivo junto na tradição do circo. Mixinga, Provisório e Elmira apresentam "O Espetaculoso Espetáculo da Família Fodaccio".
Orientação: Ronaldo Aguiar.
Elenco: Leandro Cenci, Mariana Taques e Patrick Castilho.
Classificação: Livre
Duração: 40 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 3.

16h
“1.200 Clownlorias”, com direção de Joana Pegorari
Sinopse: Ainda em construção, o espetáculo conta a história da palhaça Songa, que se vê refém da balança. Depois de várias tentativas de emagrecer, decide se suicidar para acabar com o sofrimento.
Elenco: Joana Pegorari
Duração: 15 minutos
Classificação: 12 anos
Local: Palco Via Roosevelt.

16h15
“Andarilho”, com direção de Marcelo Lujan
Sinopse: Dois andarilhos viajantes chegam a uma nova praça, onde são protagonistas numa roda de rua. A dupla apresenta uma série de números que misturam música, dança, malabares e acrobacia. Inspirados nas cartas do Tarô, eles dão vida a personagens arquetípicos, como o Louco, o Rei e a Morte.
Elenco: Victor Abreu e Flavio Falcone.
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 3.


Cia. Base
“ÉVOLON - Um experimento vertical”, da Cia Base.
Sinopse: O espetáculo explorara o desafio da gravidade em prédios, onde bailarinas aéreas experimentam diversas possibilidades do corpo na verticalidade, criando experiências inesperadas de dança e propondo planos, perspectivas, desequilíbrios, fluidez, giros e torções. Trajetórias se constroem e se desfazem, produzindo conexões inesperadas e corpos diferentes compartilhando o mesmo espaço.
Direção: Cristiano Cimino.
Intérpretes: Fernanda Castro, Gabriela Rodrigues, Luah Marques, Guemera Jorge, Lucia Blasina, Paula Carvalho, Rhaissa Bittar e Renata Souza.
Duração: 20 minutos
Classificação: livre
Quando: Domingo, 13 de novembro, às 14h e 15h
Local: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt.

Quilombolas de Luz
Capoeira – O espetáculo apresenta muita ginga e destreza corporal, chutes em rotação, rasteiras, floreios, golpes com as mãos, cabeçadas, esquivas, acrobacias em solo ou aéreas, giros apoiados nas mãos ou na cabeça e movimentos de grande elasticidade. Dois elementos principais na Capoeira são: o equilíbrio e o tempo, e os capoeiristas executam esses elementos juntamente em jogo musicado, movimentos que exigem um alto grau de controle, estabilidade e força muscular dos executadores.
Quando: Sábado, 12 de novembro, às 21h.
Local: Praça Roosevelt.

Maculelê – O maculelê em sua origem era uma arte marcial armada, mas atualmente é uma forma de dança que simula uma luta tribal usando como arma dois bastes, chamados de grimas (esgrimas), com os quais os participantes desferem e aparam golpes no ritmo da música em línguas africanas, indígenas e português. Num grau maior de dificuldade e ousadia, pode-se dançar com facões em lugar de bastes, o que dá um bonito efeito visual pelas faíscas que saem após cada golpe.
Quando: Sábado, 12 de novembro, às 20h.
Local: Praça Roosevelt.

Danças Culturais
“Ação Interdições”, do Núcleo Mulheres na Dança e artistas convidadas
Sinopse: bailarinas do núcleo e convidadas apresentam performances simultâneas, que são narrativas pessoais de poética feminista, entre elas “Rastros” e “Feminino à Exaustão”. As performances são sempre recriadas a partir das novas questões das envolvidas e da relação com o espaço. “Interdições” é uma mescla de criações pessoais e coletivas, são colagens, experimentos de arte/vida, em que uma artista contamina a outra, chegando ao emaranhado de um corpo só, corpo que se liberta. Onde você se sente interditada?
Direção: Eliane Capel.
Elenco: Cátia Araújo, Clarissa Camargo, Daay Ayres, Letícia Camargo e Mariana França. Trilha: Mana Maia.
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
Quando: Sábado, 12 de novembro, às 20h.
Local: Palco Mix.

“Flamenco”, com a Cia. Cuadra Flamenca
Sinopse: Dirigida pela bailarina e coreógrafa Vera Alejandra, a dança apresenta as diversas vertentes da dança espanhola por meio de uma abordagem contemporânea e original. O repertório inclui os ritmos mais tradicionais da arte flamenca, como Seguiriyas e Soleares, além dos ritmos de festa, como os Tangos flamencos, as Bulerias e as Sevillanas.
Direção coreográfica e baile: Vera Alejandra.
Direção musical e guitarra: Allan Harbas
Cantora: Elsa Maya.
Elenco: Livia Almendary, Maissa Bakri, Priscilla Assuar, Verônica Donoso e Valeria Lis.
Classificação: livre
Duração: 30 minutos
Quando: Sábado, 12 de novembro, às 21h30.
Local: Palco Mix.

“Garabato”, da Calabar Cia. de Dança
Sinopse: Garabato é a ferramenta utilizada por Eleguá, divindade cultuada na Santería, religião afro-cubana, que, no Brasil, é conhecida por Exú. Além disso, na religião denominada “Palo”, de origem Bantu, Garabato é o nome da dança realizada no ritual de passagem quando morre um “Paleiro” (membro dessa religião). O espetáculo cria um paralelo cultural entre Cuba e Bahia, tendo como ponto de partida as manifestações populares e folclóricas Cubanas, a fim de encontrar as convergências culturais entre esses dois povos
Direção: Alexei Ramos.
Elenco: Alexei Ramos, Emília Pedra, Kika Queiroz e Priscila Paciência.
Duração: 42 minutos
Classificação: Livre
Quando: Terça-feira, 15 de novembro, às 19h.
Local: Estação Satyros.

“Labirinto do Ser”
Sinopse: A dança é baseada nos estudos do Dr. Afonso Carlos Neves, que propõe caminhar em uma réplica do labirinto da Catedral de Chartres, na França, para fins de autoconhecimento, meditação e de cura. O espetáculo “Labirinto do Ser” conseguiu um resultado inovador, porque mescla dança e linguagem multimídia.
Direção Geral: Camila Andrade.
Direção Cênica: Jorge Bascunãn.
Coreografias: Camila Andrade e João Pirahy.
Elenco: Rafael Sunny, Camila Andrade, Sandro Mattos, Monique Milani, Lumi Kakuda, Carolina Villa, Gal Spitzer e Lu Matsu.
Duração: 40 minutos
Classificação: 12 anos
Quando: Terça-feira, 15 de novembro, às 20h.
Local: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt.

DançaMix
12/11 – Sábado
17h
“Show Incubadança”, da Bombelêla Dance Company
Sinopse: Criado pela Bombelêla Dance Company, grupo fundado em 1995 pelo bailarino e coreógrafo Mark Van Loo, o show reúne múltiplas linguagens e estilos que compreendem as chamadas danças urbanas, oriundas fundamentalmente da cultura hip hop e suas manifestações. Corra pra dançar na praça!
Duração: 40 minutos
Classificação: 16 anos
Local: Praça Roosevelt – Área 2

21h
“Fluxo Invisível”, do Núcleo Omstrab
Sinopse: O elenco faz uma reflexão dançada sobre a relação do homem com a água de forma poética e com percussão ao vivo. O grupo convida a plateia para um breve debate logo após a apresentação.
Duração: 60 minutos
Classificação: 16 anos.
Local: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt.

23h
“GRUA”
Sinopse: o coletivo dirigido pelos bailarinos Jorge Garcia, Willy Helm e Osmar Zampieri costuma parar a praça com sua performance irreverente e seu jeito único de fazer dança contemporânea na rua. Com o objetivo de sair da “caixa preta” e improvisar em espaços urbanos, eles convidam diferentes parceiros (chamados de grueiros) a cada apresentação.
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt (saída da SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt).

13/11 - Domingo
16h
“Micro-resistências ou Pequena Dança para Crescer nos Vãos”, com AVOA! Núcleo Artístico.
Sinopse: a performance coreográfica foi criada a partir de caminhadas pelo centro da cidade de São Paulo e observações de raízes rompendo o concreto. O corpo em estado de resistência indaga a respeito das relações de força na cidade e traz à tona a delicadeza como potência.
Direção: Luciana Bortoletto.
Intérpretes-criadores: Mônica Caldeira, Pablo Cavalcanti e Rodrigo Rodrigues.
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre
Local: Rua Augusta, nas redondezas da Praça Roosevelt.

17h
“Sob a Pele”, de A Dias e Companhia
Sinopse: O trabalho trata das relações humanas que nascem e crescem à despeito da cor da pele das pessoas. Relações que se fortificam pela diversidade.
Elenco: Camila Freitas, Israel Plinio, Josie Berezin, Lucas Barbugiani, Livio Lima e Marina Droghetti.
Duração: 35 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 1.

18h
“nadifúndio, uma intervenção coreográfica”
Sinopse: a partir de jogos de improvisação e composição, cinco intérpretes-criadores traduzem em matéria de dança as particularidades de uma praça, tais como fluxos de pessoas, bichos e objetos encontrados no chão, inventando um compêndio repleto de poesia para crianças.
Direção: Beatriz Aranha Coelho.
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 1.

20h
“A Leveza de um Homem Só”, de Kátia Rozato
Sinopse: Simplicidade, tensão, leveza, peso, neutralidade e delicadeza. No solo da bailarina Kátia Rozato, o corpo cria imagens únicas e se transforma a todo momento. Não há um tempo exato para a duração das imagens em uma atmosfera intimista e permeada pela presença viva de fios de seda.
Duração: 20 minutos
Classificação: Livre
Local: SP Escola de Teatro - Sede Roosevelt. Livre.

14/11 – Segunda-feira
17h
“Inquieta Razão”, de Marília Costa
Sinopse: inspirado nas estações do ano como símbolos de renovação, o trabalho da bailarina Marília Costa fala de forma delicada sobre a superação. Aos 28 anos, ela viveu o processo de cura de um câncer de mama e transforma essa experiência por meio da dança.
Duração: 30 minutos
Classificação: 14 anos
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

19h
“Díptico das Multidões: Cosmos, Peça para Praças”, do Projeto Co
Sinopse: Desde 2010, o Projeto Co pesquisa as relações entre corpo/dança e espaço urbano com foco na interação entre pessoas e lugares. Modos de perceber, habitar e se relacionar com a cidade e as praças estão entre os experimentos do grupo.
Direção: Paula Petreca.
Duração: 45 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2

15/11 – Terça-feira
14h
“Monstros”
Sinopse: a partir de estímulos e textos criados por crianças sobre a ideia que elas têm dos monstros, a improvisação cênica reúne dança, teatro, parkour e acrobacias.
Duração: 30 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

16h
“Pequenos Traços de uma História com Interferências Verticais”, da Cia. Quadrela
Sinopse: para encerrar as apresentações de rua do Dança Mix, a trupe de Roberto dos Santos, a Quadrela, invade a Roosevelt com sua pulsante dança contemporânea.
Duração: 30 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt. – Área 1.

19h
“O Último Dia”
Sinopse: O premiado solo de Henrique Lima explora as questões de ciclo que um homem pode percorrer. Trata-se de um corpo que se comunica diretamente com seus limites. O bailarino já foi parte de importantes companhias do Brasil, tais como Balé da Cidade de São Paulo, Cisne Negro, Quasar, J.Garcia entre outros.
Duração: 30 minutos
Classificação: livre
Local: SP Escola de Teatro - Sede Roosevelt.


12/11 – Sábado
20h
“Quer dançar comigo 1 minuto?”
Sinopse: Um relógio, um tapete e um convite. Dançando sobre um tapete, o performer convida o passante, o observador... para dançar.
Performer: Caco Mattos
Classificação: livre
Duração: 50 minutos.
Local: Palco Via Roosevelt.

20h
“Grito dos orixás”
Sinopse: Trata se de uma ação interventiva com linguagem de teatro de rua. A sociedade grita em busca de achar sua voz. Um homem, os orixás, um confronto de tempo perdido por outros caminhos. No seu caminho? A morte inesperada com suas ironias.
Performer: Cia Trupe patoktak
Duração: 20 minutos.
Classificação: livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2

20h30
“A CODORNA PNEUMÁTICA - Um solo melancólico de uma drag feliz”
Sinopse: Sob o som de André Abujamra, as reflexões e as provocações sobre as sexualidades fora do eixo e os corpos estranhos, fora do prumo, se encontram com as memórias afetivas patafísicas da não-pessoa Mackaylla. Idealização: Vinícius Santana.
Direção: André Abujamra.
Performer: Mackaylla Maria.
Duração: 60 minutos
Classificação: 16 anos
Local: Satyros Um.

21h30
“Granada”
Sinopse: Mulher vai do luto à melancolia para a resolução de um amor não correspondido.
Performer: Christiane Moura Nascimento
Duração: 30 minutos
Classificação: 16 anos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

23h
“O Nascimento do Gênero”
Sinopse: o espetáculo transita entre performance e instalação, em que corpos dialogam com objetos para fomentar conceitos e discussões a partir da crítica estabelecida ao momento do nascimento, aonde caminhos e escolhas são impostos. É uma desconstrução do tema em uma colocação contemporânea.
Performer: Eduardo Barros, Juliana Ozeranski, Peterson Carvalho.
Classificação: 18 anos
Duração: 30 minutos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

13/11 - Domingo
1h30
“O mito de Dionisio”, da Trupe Patoktak
Sinopse: Todo mundo tem um corpo. Mente e corpo não estão separados, é na matéria do corpo que ocorre a vida. Ocupamos espaço no mundo, somos visíveis e como tudo o que existe, nosso corpo comunica e pode ser lido, interpretado. O corpo tem poder de comunicar algo sobre quem somos...
Duração: 30 minutos
Classificação: 18 anos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

3h
“Procura-se Profundidade”, da Cia. Pá
Sinopse: Movidos pela angústia, seres errantes questionam e criticam a superficialidade. A luz é direcionada à dúvida. Um exercício aberto que se conclui quando o espectador da continuidade a reflexão. Será que é possível se aprofundar no que não conhecemos?
Duração: 10 minutos
Classificação: livre
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

12h
“Horta Coletiva / Jardineiro Jair”
Sinopse: Por meio da construção de uma horta coletiva, com a supervisão do educador agroecológico Coelho Verdejante, junto de coletivos de permacultura e das drags do coletivo Cintxya Cintilantxy, o projeto ‘Jardineiro Jair’ fará sua primeira intervenção na cidade. Eles convidam a todos os moradores e frequentadores da Praça Roosevelt para ajudar no plantio e, consequentemente, a relembrar que ainda existe espírito coletivo na capital do concreto que, cada vez mais, é menos nossa.
Classificação: livre
Duração: 180 minutos
Local: Praça Roosevelt.

16h
“mimos”
Sinopse: A ação lida com as relações humanas e tem o intuito de trazer a presença das pessoas por meio da criação de delicadas flores de papel, denominadas "mimos". Com o disparador da relação do mimo, do cuidado, do presente, buscamos criar uma relação com quem passa para acessar um lugar afetivo.
Performer: Marcelo Prudente e Pedro Vale.
Duração: 120 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt (Gastronomia - Comida e Arte).

16h30
“Ciclistas Bonequeiros”
Sinopse: Três miniteatros sob bicicletas estarão em locais diferentes, apresentando histórias com técnica do teatro lambe-lambe
Texto e Direção: Gustavo Guimarães Gonçalves
Elenco: Gabriela Fiorentino, Chris Vinagre e Marisa Pereira.
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2

17h
“PUTO !”
Sinopse: PUTO - substantivo masculino 1.m.q. HOMOSSEXUAL (subst.). 2. tab. indivíduo devasso, sensual; sacana. 3. tab. pej. indivíduo velhaco, de mau caráter; sacana. 4.tab. infrm. dinheiro de ínfimo valor; tostão, centavo, vintém. 5. infrm. menino, filho, criança 6.adj. infrm. com muita raiva, furioso.
Performer: Andressa Maria, Murilo Gussi, Savio D' Agostino
Duração: 35 minutos.
Classificação: 16 anos
Local: Palco Mix.

18h
“Atire na mulher”, de Danielle Lima
Sinopse: “Atire na mulher” é uma performance autoral sobre gênero, corpo, apropriação e violência cotidiana. Oferecendo um saco cheio de munições, com instruções para que atirem na mulher, a performer se coloca como alvo fácil e frágil para receber os tiros direcionados diariamente a todas as mulheres.
Duração: 45 minutos
Local: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

18h
“URBANO”
Sinopse: A performance é uma representação da luta por áreas verdes nas grandes metrópoles. Quanto menos árvores tiverem numa cidade, mais quente ela ficará. É preciso juntar o sistema de concreto à vegetação, a falta de arvores também é uma das grandes causas de alagamentos e poluição. CONSCIENTIZE-SE!
Performer: Victor Bebiano
Duração: 360 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt.

18h
“Iguais ao avesso”
Sinopse: na performance de pintura corporal ao vivo, dois homens, um negro e um branco, serão pintados exatamente iguais. Até onde os pigmentos nos diferenciam? Um espaço para refletir sobre a cor da pele com a cor da tinta.
Performer: Taisa Lira
Classificação: Livre
Duração: 180 minutos
Local: Palco Via Roosevelt.

18h30
“Colmeia”, do Coletivo Marginalias.
Sinopse: A performance enfrenta as noções de comunidade e multidão por meio de procedimentos que investigam a performatividade do real a partir de instalação, colagem e mapping, convidando os espectadores a co-habitar a obra para pensar "como viver junto?" em nossos dias.
Duração: 45 minutos
Classificação: livre
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

19h
“Êxodo”
Sinopse: Uma cama grande/bote salva-vidas atravessará a praça/oceano carregando corpos/bonecos sujos de terra e sangue em busca de um lugar protegido. O tempo todo canções de ninar embalarão a travessia. Um microfone estará aberto para que o público leia frases do poema/tema “Êxodo”. Performer: Sandra Vilchez
Duração: 50 minutos.
Classificação: livre
Local: Praça Roosevelt – Área 1.

19h
“Uma melodia de um colorido gasto”, do Núcleo Delírios
Sinopse: Somos seres livres ou seres presos em máscaras sociais? Em qual espelho está perdida a nossa face? Qual a nossa face? Esse experimento inspirado pelo novo processo de pesquisa colaborativa do Núcleo Delírios Teatrais apresenta a todos uma composição: Uma melodia de um colorido gasto.
Performer: Betto Pita e Kamilla Bastos
Duração: 10 minutos
Classificação: 12 anos
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

20h
“O Corpo Social”
Sinopse: Lírica como matéria prima do ato performático, verso tornado cena, signo transliterado em verbo. A poesia constrói a narrativa, fornece os elementos imagéticos e condensa os corpos através da performance.
Duração: 30 minutos
Classificação: 16 anos
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

22h
“Cocôpanik”
Sinopse: A artista Priscilla Toscano reperforma o “Genitalpanik”, de Valie Export, em resposta as perseguições das quais foi vítima por ter realizado em abril uma performance na Av. Paulista, quando defecou na imagem do deputado federal que homenageou em rede nacional o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra.
Classificação: 18 anos
Duração: 30 minutos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

23h59
"Constância, palavras mudas"
Sinopse: Essa obra é o hiato entre o verbo dito e o engasgado. É ânsia de dizer o que não pode ser dito no clímax de numa sociedade massacrante e frenética, em que o “ser” é substituído pelo “ter” e atropelado pela tentativa de afirmação feminina. Constância é um grito mudo do ser humano. (
Performer: Carolina Paluma
Duração: 10 minutos
Classificação: livre
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural

14/11 – Segunda-feira
1h30
“EZRA/ARTAUD - UM ESTUDO PARADOXAL”
Sinopse: Um ator em crise de paradoxos tentando descobrir - ou não - a resposta para seus paradoxos, a partir dos paradoxos de Ezra Pound e Antonin Artaud. Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum.
Performer: Milton F. Verderi.
Duração: 30 minutos
Classificação: 14 anos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural

16h
“Pintosa”, do Monas da Agulha Coletivo de Bordados
Sinopse: roupas de pessoas passantes serão bordadas com diversas frases de poetas homossexuais, entre eles José Leonilson, Caio Fernando Abreu e outros. O público é convidado a participar do processo de bordado feito coletivamente.
Duração: 120 minutos
Classificação: livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

16h30
“Ciclistas Bonequeiros”
Sinopse: Três miniteatros sob bicicletas estarão em locais diferentes, apresentando histórias com técnica do teatro lambe-lambe
Texto e Direção: Gustavo Guimarães Gonçalves
Elenco: Gabriela Fiorentino, Chris Vinagre e Marisa Pereira.
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2

17h30
“Mário Rebouças”
Sinopse: Um ator sai pelos cantos da cidade oferecendo teatro: “Olha o teatro! Quem vai querer? É de graça. promoção! Promoção” A apresentação é feita, somente, para uma pessoa. É de individuo para individuo. "Pelos cantos da cidade" não é um espetáculo de rua; é um espetáculo feito na rua.
Duração: 20 min
Classificação: livre
Local: Praça Roosevelt.- Área 2.

19h
“Fade Out do Olhar”
Sinopse: O que nos contam as margens do olho? “Fade Out do Olhar” é o olhar do que está nas margens, do que se vê e vive nas beiradas e periferias. Ver o que está borrado e, talvez, não querer ser visto.
Performer: Laís Castro
Duração: 30 minutos
Classificação: livre
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

19h30
“DESMONTA”
Sinopse: A cena inicial é como um fotograma de cinema. Uma mesa de chá da tarde, com flores e xicrinhas de porcelana. Duas mulheres sentadas, como bonecas, dançam destruindo tudo ao redor e se pintam como guerrilheiras, pegam suas armas e vão ao combate. Inspirado no conto “Uma Sociedade”, de de Virginia Woolf.
Classificação: 14 anos
Duração: 15 minutos
Local: Estação Satyros.

19h30
“Phantasmagoria”
Sinopse: Eles se aproximam lentamente, ninguém os vê chegando, ninguém os vê partindo. Talvez esteja procurando alguma coisa; talvez, apenas um lugar para assombrar, um ponto que se tornará por um instante um palco para os phantasmas. Será que sabem que podem ser vistos? Será que sabem que também estamos ali?
Performer: Daiane Baumgartner
Duração: 15 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

20h
“Cintxya Cintilantxy”
Sinopse: A performance discute questões de gênero a partir da arte drag, com referências da cultura pop. O coletivo de mesmo nome interage com a plateia, enquanto apresenta um show drag desconstruído.
Performers: Jordana BAH, Poppins, Triz, Tia Pê, Monihead, Boobs e Inêzz Bloom.
Duração: 30 minutos
Classificação: 14 anos
Local: Palco Mix.

20h30
“Performance Política”
Sinopse: Após vários anos de experiência prática no teatro contemporâneo da Suíça e da Alemanha, que fala sobre assuntos políticos e experimenta novas formas teatrais, Christopher Kriese pretende oferecer de forma prática estes conceitos e investigar quais são as conexões com a prática contemporânea no Brasil. Em pequenos grupos os aprendizes irão desenvolver curtas performances que serão mostradas nas “Satyrianas”.
Direção: Christopher Kriese
Duração: 90 minutos
Classificação: 16 anos
Local: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt.

21h30
“Tenda de Vidências Poéticas”
Sinopse: No caos da cidade São Paulo, entre mesas de videntes nas calçadas e poesias lambe-lambe nos muros, surge a ideia de despadronização da relação público-artista, a partir da leitura de cartas poéticas. Numa troca intuitiva, o convidado tira uma carta e recebe uma espécie de sarau para uma pessoa só.
Performer: Barbara Santos e Clara Cury.
Duração: 90 minutos
Classificação: Livre
Local: Praça Roosevelt. – Área 2.

22h
“Tsunami”
Sinopse: Uma bruxaria das águas - em plena intensidade caminha a poeta viva, trazendo à tona a poética do puramente sensível, da estética plástica da poesia que atinge sem que se saiba de-onde-para-onde, se desnudando através do Tempo, da História, do Feminino ao se tornar um corpo vivo em meio ao Tsunami.
Performer: Le Tícia Conde
Duração: 50 minutos
Classificação: 18 anos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural.

22h30
“Posso ser o que quiser”
Sinopse: é um monologo reflexivo sobre o mundo LGBTQ, sobre preconceitos, estigmas e uma crítica ao meio que vivemos. Ator se transforma em cena conforme as suas falas.
Performer: Rodrigo Habermann.
Classificação: Livre
Duração: 15 minutos
Local: Praça Roosevelt. – Área 2.

23h
“27 horas”
Sinopse: performance criada pela atriz e performer trans Lua Lucas é um sopro de vida, denúncia e de crítica à sociedade opressora e patriarcal; ao conservadorismo da bancada da bíblia da bala e do boi que fecha os olhos para o genocídio que vive a comunidade LGBTQ no Brasil.
Duração: 7 minutos
Classificação: 14 anos
Local: Praça Roosevelt – Área 2.

15/11 – Terça-feira
3h
“INSÓLITO #4 - Balada ou Fuga”
Sinopse: Na escuridão, criaturas se iluminam com sua própria luz, fazem festa, dançam. Libertam-se. A festa nada mais é que um breve momento de intensidade ou um exercício expurgatório. Uma fuga. Seria a escuridão a realidade ou apenas fantasias?
Performer: Fabio Lopes.
Duração: 60 minutos
Classificação: 18 anos
Local: Estação Satyros – Espaço Cultural

15h
“Matrimônios”
Sinopse: É uma intervenção urbana que, a partir do estranhamento poético e crítico da imagem clássica do casamento cristão, questiona a imposição do padrão heteronormativo e monogâmico como instrumento de controle social das relações amorosas e da noção de família, que gera intolerância, exclusão e violência. Os locais escolhidos para realização da ação se relacionam com algum tipo de violência de gênero buscando traçar uma cartografia parcial da intolerância contra a diversidade sexual e amorosa no espaço urbano das cidades. O caminho da Performance será realizado entre a Praça Roosevelt, em frente à Igreja da Consolação, até os arredores do Theatro Municipal. Texto: Desvio Coletivo.
Direção: Marcos Bulhões e Priscilla Toscano.
Elenco: Fernanda Perez, Leandro Brasilio, Marcos Bulhões, Marie Auip, Priscilla Toscano, Rodrigo Severo e performers convidados.
Classificação: livre
Duração: 120 Minutos
Local: Praça Roosevelt (saída da frente da Igreja da Consolação).

22h
“Performance Política”
Sinopse: Após vários anos de experiência prática no teatro contemporâneo da Suíça e da Alemanha, que fala sobre assuntos políticos e experimenta novas formas teatrais, Christopher Kriese pretende oferecer de forma prática estes conceitos e investigar quais são as conexões com a prática contemporânea no Brasil. Em pequenos grupos os aprendizes irão desenvolver curtas performances que serão mostradas nas “Satyrianas”.
Direção: Christopher Kriese
Duração: 90 minutos
Classificação: 16 anos
Local: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt.

Imagem Autor

A SP Escola de Teatro é um equipamento cultural da Secretaria do Estado da Cultura e tem por atribuições a formação profissional na arte teatral.

+ posts do autor

Satyrianas 2016

12 Nov
a
15 Nov

Diariamente de 12 (Sáb) a 15/11 (Ter) das 12:00 às 23:59 das 12:00 às 23:59 

Praça Roosevelt
Praça Franklin Roosevelt, s/n° Consolação - Centro São Paulo - SP
Estação República (Metrô - Linha 3 Vermelha e Linha 4 Amarela)
Pague Quanto Puder