Nos dias 25 e 26 de novembro o Centro Cultural São Paulo realiza uma rodada de conversas com a participação de diversas instituições para discutir iniciativas que tenham o potencial de reduzir os efeitos negativos da ação do homem no meio ambiente. A ideia é reunir instituições culturais, artistas, gestores, profissionais das artes do espetáculo e estudantes, além de interessados em geral para pensar formas sustentáveis de organização artística, cultural e social.

Os organizadores do evento entendem sustentabilidade de forma ampla e integrada, por isso convidaram para este ciclo setores da economia criativa e iniciativas culturais e artísticas que levam em consideração o compartilhamento de recursos e a atuação junto à sociedade. O encontro será no Espaço Cênico Tarsila do Amaral, com entrada franca e não há necessidade de fazer inscrição ou retirar ingressos antecipadamente.

Confira a programação:

das 10h às 13h

Experiências artísticas em cidades

Exemplos de festivais que se estruturam de maneira sustentável, envolvendo

grande número de eventos e pessoas; as soluções adotadas pelas organizações.

com: Faith Liddell (diretora dos Festivais de Edimburgo, Reino Unido), André

Soares (Festival BOOM, Idanha-a-Nova, Portugal) e André Palhano (Virada

Sustentável, São Paulo, Brasil)

mediação: José Mauro Gnaspini (Coordenador de Programação da Secretaria

Municipal de São Paulo e curador da Virada Cultural)

das 14h às 17h

Ações concretas para a criação de uma plataforma de sustentabilidade

Como instituições culturais podem comunicar a preocupação com a questão

ambiental de forma convincente e contribuir para uma mudança de mentalidade?

Medidas práticas que podem ser adotadas.

com: Bernd Scherer (Casa das Culturas do Mundo, Berlim, Alemanha), Gláucia

Terreo (Global Reporting Iniciative - GRI, Brasil) e Demétrio Portugal

(Matilha Cultural, São Paulo, BR)

mediação: Jana Binder (Goethe-Institut - diretora do Departamento Cultural

em São Paulo e para a América do Sul)

das 10h às 13h

Economia Criativa - Valores intangíveis e novos modelos de negócios

A criatividade em música, cinema, moda, design, novas mídias, entre outros

setores da chamada economia criativa, pode gerar dinâmicas econômicas,

sociais e culturais sustentáveis, possibilitando maior autonomia criativa

num sistema multiplicador de possibilidades de emprego e de desenvolvimento

econômico e social. Como associar a produção cultural - que é ssencialmente

intangível - à lógica da sustentabilidade?

com: Daniel Domeneghetti (especialista em Estratégia Corporativa e Gestão de

Ativos Intangíveis), Aron Belinky (especialista em Responsabilidade Social e

Sustentabilidade Socioambiental) e Júlia Forlani (Enthusiasmo Cultural)

mediação: André Palhano (Virada Sustentável)

das 14h às 17h

Estética da sustentabilidade

Redes de criação artística; estruturas colaborativas de financiamento;

processos de produção, difusão, compartilhamento de recursos e atuação junto

à comunidade que têm como efeito a otimização de propostas e projetos

artísticos e a democratização do acesso à cultura. As novas formas de

associação levam à inovação da linguagem artística?

com: Luís Otávio Ribeiro (Site Catarse, Brasil), Miguel Rodriguez (Grupo

Basumura, Espanha) e Pablo Capilé (Circuito Fora do Eixo, Brasil)

mediação: Ana Maria Rebouças (Curadoria Interdisciplinar do CCSP)

 

ECOação cultural

25 Nov
a
26 Nov

  • diariamente de 25 (Sex) a 26/11 (Sáb)
    • das 10:00 às 17:00


Catraca Livre