Reprodução

Créditos: Reprodução

Cena do filme "Roma", de Federico Fellini (1972).

O quanto de nossa história ainda continua presente nos dias atuais? Dos registros que deixamos, quais deles explicam nossas origens e, em alguns casos, justificam determinadas ações? A partir do estudo da arqueologia, diretores de cinema foram além da ciência e buscaram na arte mais uma forma de retratar a presença do ser humano no planeta e sua trajetória ao longo dos anos. Nesse contexto, o Cinusp abre espaço para exibições gratuitas dos filmes que compõem a "II Mostra MAIA", de 26 a 30 de novembro.

O primeiro longa que abre a programação é "Roma de Fellini", que retrata tanto a preservação da cidade como forma de manter a memória e identidade vivas quanto as inevitáveis alterações que transformam o espaço. Na programação, filmes que também retratam paisagens nacionais, como "Tempo Brasileiro - O Vale do Paraíba", reduto onde se encontram muitos traços do país e seus habitantes.

Além dos filmes convidados a participar da mostra, os trabalhos que foram selecionados pelo júri da MAIA durante este ano serão exibidos em duas sessões. Veja abaixo alguns destaques da programação:

Data: 26 e 30 de novembro
Horário: 16h; 19h
Nome original: Roma
Direção: Federico Fellini
Informações técnicas: Itália. 1972, 35mm/cor - 128min. Classificação - 14 anos.
Sinopse: Um passeio pela capital italiana ao encontro da arquitetura, personalidade, moradores, hábitos, mistérios subterrâneos e vida noturna. Dentre os episódios da vida romana revelados por Fellini, há uma escavação para a construção de instalações do metrô que acaba revelando afrescos milenares nas paredes, escondidos pelo tempo. A rotina e a história de Roma vistas pelo olhar peculiar do famoso diretor Frederico Fellini, que mistura passagens autobiográficas com cenas do cotidiano da “cidade eterna”.

Data: 29 de novembro
Horário: 19h
Direção: Gabriel Meirelles Pinto
Informações técnicas: Brasil, 2011, vídeo digital/ cor - 25min. Classificação - 14 anos.
Sinopse: O Vale do Paraíba paulista é um dos lugares no Brasil por onde o tempo passou e deixou rastros inconfundíveis. Da devoção em Aparecida à maior zona produtora de café do mundo, passando por Dom Pedro I, os sinais de decadência são patentes. Porém, ainda pode-se experimentar em alguns lugares uma viagem no tempo que nos remete ao futuro. Especialistas, proprietários de bens históricos e representantes de órgãos públicos de preservação ajudam a enriquecer uma investigação que ainda está começando: como o brasileiro lida com a sua história e de que forma o patrimônio arqueológico nos ajuda a aperfeiçoar a idéia de nação. O tempo leva consigo as lembranças, e os habitantes deste reduto importantíssimo sofrem as conseqüências de um país fragmentado.

Data: 28 de novembro
Horário: 16h - sessão seguida de debate
Nome original: The Buddhas of Mes Aynak
Direção: Brent Huffman
Informações técnicas: Afeganistão, 2012, vídeo digital/cor - 40min. Classificação - 14 anos.
Sinopse: Arqueólogos do mundo inteiro lutam para salvar da destruição iminente, prevista para dezembro de 2012, por uma companhia mineradora chinesa na instável província de Logar, no Afeganistão, um sítio budista de 2.600 anos de idade, considerado uma das descobertas arqueológicas mais importantes dos últimos tempos na Ásia. Ainda em fase de finalização, o filme ganha a primeira exibição pública de seu corte preliminar nesta II MAIA, o que se justifica diante da importância e urgência do assunto que aborda.

Veja a programação completa no site do Cinusp.

Mostra: "MAIA"

26 Nov
a
30 Nov

  • diariamente de 26 (Seg) a 30/11 (Sex)
    • das 16:00 às 19:00

CINUSP Paulo Emílio
Rua do Anfiteatro, 181 - Colméia favo 4 Butantã - Oeste São Paulo - SP (11) 3091-3540
Catraca Livre