Você ronca?

O ronco é algo normal, mas pode ser patológico quando o ruído é intenso demais

A gente ronca se há obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono, processo que dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas

O ronco também pode ser sintoma de apneia do sono, doença que gera parada respiratória por um período de pelo menos 10 segundos nos adultos

Cerca de metade da população ronca em algum momento da vida. O ronco é mais comum entre os homens, embora muitas mulheres também ronquem

Alguns fatores de risco:

Refluxo gastroesofágico

Ingestão de bebidas alcoólicas

Pescoço mais grosso e mais curto

Uso de remédios para dormir

Obesidade

Quais as causas do ronco?

Pessoas que apresentam desvio de septo, pólipos no nariz, rinite, sinusite e obstruções nasais, flacidez nos músculos da boca e da garganta, entre outras condições

Alguns fatores podem piorar o ronco, como dormir de costas. Além disso, pessoas com familiares que roncam possuem mais chances de roncar

Na hora do diagnóstico, é importante que a pessoa que durma com você saiba identificar a frequência, a intensidade do ruído e se acontece pausas respiratórias

Caso você ronque regularmente ou alto, procure um médico especializado em medicina do sono

Alguns cuidados aos roncadores:

Se as pessoas próximas se queixam de que você ronca muito, leve a sério e procure assistência médica para fazer o tratamento adequado

Coma alimentos mais leves, especialmente antes de dormir

Tente dormir sempre de lado e não de barriga para cima

Pratique exercícios físicos regularmente

Textos

Produção

Tamiris Gomes

Thamyres Donadio