Brasileiros estão dispostos a dedicar parte das férias ao voluntarismo

Pesquisa aponta as motivações de turistas de Brasil, Argentina, Colômbia e México quando o assunto é viajar para fazer o bem

Por: Redação

Quase quatro em cada dez brasileiros se dizem dispostos a usar de 30% a 50% do tempo das suas férias para se dedicar ao volunturismo. É o que aponta uma pesquisa da Booking.com que analisou o comportamento de viajantes de cinco países –Brasil, Argentina, Colômbia e México.

Para o turista brasileiro, as razões que o motiva a fazer turismo de voluntariado são a satisfação pessoal (67%), a possibilidade de conhecer profundamente o destino visitado (64%) e o simples fato de gostar de ajudar (57%).

Crédito: South_agency/iStockPesquisa aponta as motivações de turistas de Brasil, Argentina, Colômbia e México quando o assunto é viajar para fazer o bem

Outro aspecto importante para 30% deles é o peso que o volunturismo pode ter no currículo profissional — o número mais alto quando comparado com colombianos (21%), mexicanos (17%) e argentinos (12%), para quem o enriquecimento profissional não é tão evidente.

Atividades favoritas

No geral, os trabalhos que mais despertam interesse dos latino-americanos quando estão viajando são voltados para a natureza, educação e bem-estar dos animais. Estas atividades são as principais em quase todos os países. Veja abaixo:

Crédito: Reprodução 

Os colombianos são os mais engajados em atuar na área da educação, enquanto entre os brasileiros a atividade mais popular é cuidar da natureza.

Conceito ainda desconhecido

A pesquisa apontou também que o termo “volunturismo” ainda é desconhecido para boa parte dos latino-americanos, incluindo os brasileiros. Apenas pouco mais de um terço dos viajantes do País (33%) sabem o que significa, enquanto 67% nunca ouviram falar no assunto.

Apesar disso, a boa notícia é que o interesse em turismo de voluntariado aumenta consideravelmente quando o pesquisado se familiariza com o conceito: quase 8 em cada 10 brasileiros (79%) estariam dispostos a fazer alguma atividade não remunerada no destino que visitam durante suas férias.

A pesquisa foi feita em março de 2019 com 4 mil respondentes de Brasil, México, Colômbia e Argentina, sendo mil por país, com homens e mulheres de 18 a +60 anos que já realizaram pelo menos duas viagens internacionais.