Coronavírus: Itália decreta quarentena e restringe viagens pelo país

A Alitalia suspendeu os voos domésticos e internacionais, a partir desta segunda-feira, 9, no principal aeroporto de Milão

Por: Redação

A Itália anunciou nesta segunda-feira, 9, a restrição total da circulação interna de pessoas no país. A medida radical é para conter a propagação do novo coronavírus (Covid-19).

A medida, que já estava valendo para toda a região norte italiana –onde fica, por exemplo, as cidades de Milão e Veneza–, agora passa a valer em todo o território nacional.

Crédito: Alecamera90/iStockTuristas usam máscaras para se protegeram do coronavírus na famosa Galleria Vittorio Emanuele, em Milão

A partir desta terça-feira. 10, ninguém pode sair ou entrar no país, independentemente do lugar de destino ou origem. A circulação dentro do país só será permitida em “razões comprovadas de trabalho” ou “sérias necessidades familiares ou de saúde”.

A Itália é o terceiro país com o maior número de casos de Covid-19, atrás de China e Coreia do Sul. São 463 mortes e 9,1 mil pessoas infectadas.

Museus fechados

Museus, casas noturnas, eventos culturais e esportivos, como os jogos do campeonato italiano estão suspensos, bem como casamentos e funerais.

Crédito: Photo BetoGrupo de turistas com máscaras contra o coronavírus na Praça de São Pedro, no Vaticano

As restrições estão previstas para durar até o dia 3 de abril. De acordo com a Agência Brasil, o sistema de transporte público não foi afetado pelas medidas e continuará funcionando, com as pessoas podendo se deslocar ao trabalho.

Já as lojas e restaurantes, para continuarem abertos, terão que assegurar uma distância mínima de um metro entre as pessoas.

Companhias aéreas

A Alitalia, maior companhia aérea do país, anunciou a suspensão de voos domésticos e internacionais, a partir desta segunda-feira, 9, no principal aeroporto de Milão.

A Latam, que opera sete voos semanais entre Guarulhos e Milão, adotou a mesma medida desde a semana passada, facilitando a remarcação, reembolso e oferecendo outras opções de voo aos clientes atingidos.

Crédito: Alecamera90/iStockA basílica de San Carlo al Corso, nos arredores de Milão está fechada a visitação

As duas companhias são as únicas que operam voos diretos entre o Brasil e a Itália. Os voos que tem Roma como origem ou destino não foram afetados. Outras importantes companhias aéreas europeias, como Lufthansa, KLM e Air France, também reduziram suas operações na Itália.

Com a extensão do decreto de restrição de circulação para toda a Itália, a operação das companhias aéreas poderá ser ainda mais reduzida nos próximos dias.

Ao menos 16 países da Europa e da Ásia já estabeleceram restrições totais ou parciais para voos e passageiros provenientes ou que fizeram conexão na Itália nos últimos dias.

Passagens e pacotes de viagem

O Procon-SP orienta o passageiro tem passagens aéreas ou pacotes comprados para a Itália, ou para qualquer outro país atingido pelo surto de coronavírus, e que queria adiar ou cancelar a viagem, que procure o órgão.

De acordo o Procon-SP, o consumidor não é obrigado a viajar para destinos com risco de contrair o Covid-19, sendo seu direito optar por uma das alternativas: postergar a viagem para data futura; viajar para outro destino de mesmo valor; ou ainda obter a restituição do valor já pago.

Outras possibilidades podem ser negociadas com a empresa, desde que seja uma alternativa que não prejudique o consumidor e com a qual ele esteja de acordo.

Caso a empresa negue atender a uma das opções, ele pode procurar o Procon-SP, que irá intermediar a negociação.

ilustração ensinando o jeito de lavar as mãos
Crédito: Catraca LivreLavar as mãos é uma das formas mais eficazes de se evitar o contágio

Cuidados durante a viagem

  • Nos aeroportos há muito transito de pessoas de várias nacionalidades, então tenha cuidado redobrado com a sua mão, esteja atento para não encostar nos corrimãos e balcões;
  • Evite aglomerações de pessoas;
  • Evite lugares fechados com pouca ventilação;
  • Confira se os atrativos que pretende visitar estarão abertos;
  • Não se esqueça de lavar as mãos após usar transporte público como ônibus e metrôs, principalmente;
  • Prepare-se porque desde janeiro, a OMS recomenda que aeroportos internacionais façam exames em turistas oriundos de países com casos de coronavírus para checar se estes apresentam os sintomas.