Últimas notícias:

Loading...

Festival reúne os melhores brunches de SP, Rio e BH

O Brunch Gaarden terá opções com preços de R$ 16 a R$ 65; confira lista de participantes

Por: Redação

Entre os dias 24 de junho e 10 de julho, 35 restaurantes de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte recebem a 1ª edição do circuito Brunch Gaarden, que reúne os melhores brunches das três capitais.

Os estabelecimentos participantes do 1º circuito Brunch Gaarden, patrocinado pela cerveja belga Hoegaarden, irão disponibilizar pratos exclusivos à la carte, oferecendo três sugestões inéditas ou emblemáticas de seus menus e que poderão ser desfrutadas durante todo o dia com preços de R$ 16 a R$ 65.

Um dos pratos do Takko Café, em São Paulo, que será servido no 1º circuito Brunch Gaarden
Crédito: Lucas Terribili e Lais Acsa/DivulgaçãoUm dos pratos do Takko Café, em São Paulo, que será servido no 1º circuito Brunch Gaarden

Ao pedir um dos itens do cardápio, que vão de avocado toast, ovo benedito à shakshuka, os clientes ganham uma Hoegaarden ou um coquetel feito com a witbier como welcome drink.

Para aqueles que não dispensam itens colecionáveis, a participação no circuito ainda garante um guia impresso com os restaurantes participantes de cada cidade e um porta-copo, desenvolvido especialmente para o evento por Gustavo Gontijo, artista mineiro referência em colagens.

Brunch e cerveja

Todos os pratos foram desenvolvidos para harmonizar perfeitamente com Hoegaarden, servida com seu ritual que unifica o líquido à sua levedura de segunda fermentação e inclui uma rodela de laranja para realçar seu sabor e aroma.

Crédito: Lucas Terribili e Lais Acsa /DivulgaçãoPrato do Botanista, em São Paulo, para o 1º circuito Brunch Gaarden

Conectando o café da manhã, almoço e café da tarde, o brunch pode ser degustado em qualquer momento do dia, ocasiões inusitadas ou contemplando as mais diversas combinações de sabores.

Conheça todas as casas que fazem parte do circuito Brunch Gaarden

São Paulo

A Botanista: Apaixonadas por botânica e pela cozinha, Elissa Rocabado, Nubia Lima e Renata Canin criaram um ambiente cheio de charme, com muitas plantas, e comidas que valorizam as tradições alimentares do interior e do sertão.

Café Zinn: Idealizada pela empresária Daniela Coelho, a casa serve os best sellers do seu cardápio em um brunch delicioso. Um sobrado decorado com cores claras e muitas plantas, o lugar perfeito para um brunch sem pressa.

Cuia Café: No coração de São Paulo, dentro da livraria Megafauna, instalada no térreo do icônico edifício Copan. As receitas da chef Bel Coelho enaltecem os ingredientes brasileiros.

Dois Trópicos: Arte, botânica, cozinha consciente e práticas de yoga convergem no charmoso empreendimento idealizado pelo casal Carol Von Atzingen e Fernando Werney.

Hoegaarden Greenhouse: O primeiro bar da marca Hoegaarden no mundo, um verdadeiro refúgio de natureza em meio ao caos urbano da capital. Os sabores típicos da Bélgica – país de origem da Hoegaarden – inspiram as receitas servidas do meio-dia até a noite. Para completar a experiência: um brinde com chope witbier!

Habitual Pinheiros, Habitual Jardins e Habitual JK Iguatemi: O diferencial do cardápio, desenvolvido por Arman Beyazgul, é a presença de alguns sabores e temperos inspirados no Mediterrâneo e na Turquia, com as características de um brunch anglo-saxônico.

HM Food: A paixão pela cozinha fez com que os amigos Hesli Carvalho e Murilo Nogueira decidissem abrir um café com a proposta do cardápio ser enxuto e renovado com frequência, sempre valorizando ingredientes sazonais.

Kez: Quando foi criado, o Kez dedicava-se principalmente ao bagel, o pão redondo típico da padaria judaica e popular nas delis nova-iorquinas. Hoje, a gama de produtos é maior e inclui outros pães, sanduíches, pratos e doces.

King of the Fork: Duas paixões dos sócios Paulo Filho e Vitor Monteiro inspiraram o espaço: o gosto por cafés e pela cultura do ciclismo. Com clima descontraído, a casa serve ótimas bebidas e quitutes que já ganharam fama na vizinhança, caso dos deliciosos cookies.

Mug Pamplona e Mug Jardins: O advogado Fabian Daltoé sempre gostou da cozinha e foi justamente por isso que decidiu abrir esta acolhedora cafeteria. O cardápio conta com pães de fermentação natural de fabricação própria.

Na Fila do Pão: Liderada por Diêgo Penido, a produção de pães privilegia farinhas orgânicas e longos processos de fermentação natural. Funciona no mesmo endereço que a Fialka, uma loja de arranjos florais.

Santiago: A dupla Tiago Saraiva e Lucas Alves produz pães de fermentação natural na cozinha de um ambiente acolhedor, cuidadosamente decorado com muitas plantas.

Takko Café: Um lugar com cafés especiais, diferentes opções de grãos e métodos de extração. Para completar a experiência, os sócios Rodolfo Herrera e Flávio Seixlack oferecem pratos leves dando protagonismo aos ingredientes da estação.

Rio de Janeiro

Arp: Debruçado sobre a praia do Arpoador, o Arp é parte do hotel Arpoador. Aberto ao público todos os dias, do café da manhã ao anoitecer, esse misto de bar e restaurante serve receitas da chef argentina Alê Maidana.

Bica: As irmãs Vanessa, Marcella e Paula Leite estão por trás desse charmoso endereço inaugurado em 2021 no Jardim Botânico. A vocação do lugar é ser um brunch bar, com cardápio de café da manhã, almoço e petiscos.

Bistrô da Casa: Instalado na Casa da Glória, um casarão histórico que abriga também um centro cultural, o restaurante tem mesinhas espalhadas por uma agradável área externa, ao redor de uma piscina. Da cozinha, saem criações do chef Christiano Ramalho para o almoço e para o jantar.

La Bicyclette Jardim Botânico e La Bicyclette Barra da Tijuca: Como o nome entrega, aqui a inspiração vem da França, país de origem de Henri Forcellino, que comanda a padaria ao lado de Ana Paula Gentil. Pães fermentados lentamente, brioches amanteigados e saborosos folhados, feitos de acordo com a tradição francesa.

Café 18 do Forte: À frente do negócio estão Edu Araújo e sua mãe, Teresinha Araújo, que oferecem um brunch emoldurado por uma das vistas mais icônicas do Rio de Janeiro: o mar e a praia de Copacabana.

Coltivi: Uma pizzaria nada convencional comandada pelo chef Meguru Baba, ocupa um charmoso casarão em Botafogo. A especialidade são as pizzas com técnicas de fermentação natural, mas aos sábados e domingos o público chega cedinho para provar o caprichado brunch.

Empório Jardim (Jardim Botânico), Empório Jardim (Praia) e Empório Jardim (IMS) : Paula Prandini, Iona Rothstein e Branca Lee são as idealizadoras do Empório Jardim, que serve, durante todo o dia, um dos mais celebrados cafés da manhã do Rio.

Fabro Padaria Artesanal: Um quinteto de musicistas está por trás dessa padaria dedicada à fermentação natural e serve deliciosos sanduíches. A casa foi aberta em março de 2021, idealizada por Ana Rabello, Gabriel Cavalcante, Rafael Fontes, Ricardo Brigante e Roberto Didio.

Plage: No Parque Lage com mesinhas espalhadas pelo pátio do belo palacete erguido no século 19. Sob o comando do chef Renato Pacheco, a cozinha prepara delícias para o café, brunch ou almoço.

Nusa: Cardápio com comida colorida e saborosa criada pela chef Renata Machado, sempre com opções vegetarianas e veganas. O nome e a ambientação tropical do restaurante idealizado pela proprietária Renata Simão são inspirados em ilhas da Indonésia.

Quitéria: Instalado no térreo do hotel Ipanema Inn, o restaurante funciona atualmente sob o comando da talentosa chef Alê Maidana. Receitas preparadas prioritariamente com ingredientes orgânicos e de pequenos produtores – e com opções veganas.

Belo Horizonte

Casa Bonomi: Sob o comando da padeira Paula Bonomi, são produzidos diversos tipos de pão, dos mais rústicos até os folhados delicados. A padaria ocupa um casarão com grandes janelas, erguido em 1902. O cenário é encantador.

Grande Hotel Ronaldo Fraga: Apesar do nome “hotel”, este é um ponto cultural que funciona como misto de loja, bistrô e galeria de arte. Idealizado pelo estilista Ronaldo Fraga, o espaço está instalado em um casarão centenário com cardápio aos comandos do chef Afrânio Apolinário.

Manju: Com proposta natural e sustentável, o restaurante está instalado no espaço colaborativo Casa 96, no Sion. Comandado por Júlia Furtado e Amanda Malta, o lugar serve receitas que privilegiam insumos orgânicos.

O Jardim Restô Bar: Um refúgio em meio à agitação da capital mineira. No espaço com pé-direito alto e muitas plantas, o chef Caio Soter serve receitas descomplicadas, que valorizam as tradições e os ingredientes locais.

Uluru Café: O casal Luiza Pimentel e André Carvalho estão à frente desse misto de café e restaurante que hoje tem três endereços na capital (em Lourdes, Funcionários e no Boulevard Shopping, escolhido para sediar o circuito). Conhecido pelo saboroso brunch, ambiente charmoso e por oferecerem opções veganas.

Zuzunely: A chef Bruna Haddad está à frente do negócio, desde a concepção até a execução das receitas. Em seu cardápio, ela lembra e homenageia as matriarcas mineiras – entre elas, as suas avós, Zulmira e Nely, que batizam o restaurante

?>