Vinicultores uruguaios comemoram safra recorde

Parte desta safra deverá chegar ao mercado brasileiros a partir de julho

Por: Redação

O ano de 2020 ficará marcado na história por conta da pandemia do novo coronavírus. Mas para os vinicultores uruguaios ele será lembrando como o ano da colheita memorável, em especial da tannat –uva símbolo do país.

De acordo com dados do Inavi (Instituto Nacional de Viticultura), 159 vinícolas moeram 93,4 milhões de kg de uvas este ano, 10,75% a mais que em 2019, quando 83,4 milhões de kg foram moídos.

Crédito: Leo Correa/Ministério de Turismo do Uruguai Foram 93,4 milhões de kg de uvas moídas este ano no Uruguai

As condições climáticas com sol e chuvas equilibradas registradas entre o final da primavera e o verão favoreceram a formação da planta, que, por consequência numa melhor qualidade do fruto.

Parte desta safra deverá chegar ao mercado brasileiros a partir de julho.

Crédito: Divulgação/InaviA vindima este ano ocorreu em 15 dos 19 departamentos uruguaios

Para o presidente do Iavi, o enólogo José Lez, apesar da crise de saúde mundial causa pela covid-19, “a boa safra permitirá consolidar os vinhos uruguaios no mundo”.

A vindima este ano ocorreu em 15 dos 19 departamentos uruguaios: Canelones, Montevidéu, Colônia, San José, Maldonado, Paysandú, Salto, Tacuarembó, Artigas, Flórida, Soriano, Rivera, Durazno, Lavalleja e Rocha.

Crédito: Serrana Díaz/Ministério de Turismo do Uruguai  Parte desta safra deverá chegar ao mercado brasileiros a partir de julho

Enoturismo

Fechadas por conta da pandemia, as 50 vinícolas que atuam no enoturismo trabalham nas harmonizações e composição de novos pratos em seus cardápios para receberem os turistas quando a crise de saúde passar.

O país tannat

Crédito: Divulgação/Inavi A tannat é a uva predominante no Uruguai

A tannat é a uva predominante no Uruguai. A cepa, originária das áreas de Madiran e Irouleguy, sudoeste da França, foi introduzida no país no século 19 pelo basco Pascual Harriague.

A cepa se adaptou de tal modo ao clima uruguaio que por muito tempo foi chamada de Harriague.

Compartilhe: