Bolsonaro deveria ser processado por homicídio culposo

Está repercutindo no país o desfecho da morte da modelo Caroline Bittencourt.

O empresário Jorge Sestini, marido de Caroline, será indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, segundo a Polícia Civil.
Para o delegado Vanderlei Pagliarini, que investiga o caso, Jorge teve um comportamento negligente ao sair para navegar com a mulher naquele dia.

Por esse mesmo princípio – a negligência – defendo um processo por homicídio culposo contra Jair Bolsonaro.

O que ele está fazendo nas estradas federais, tirando os radares, justificaria esse processo. A consequência serão milhares de mortes e dezenas de milhares de acidentes.

Qualquer especialista de trânsito em qualquer lugar do mundo – repito qualquer lugar do mundo – pode mostrar

Basta ver os estudos brasileiros: estradas com mais radares têm menos mortes. No programa do Silvio Santos, ele justificou a desativação dos radares como combate ao que seria “indústria da multa” e a volta do prazer de dirigir.

Ou seja, é um misto de ignorância com irresponsabilidade.

Ele podia ter lembrado no programa que ele e sua família têm um péssimo prontuário de multas no Detran do Rio de Janeiro.

Se é correto processar o marido de Caroline por homicídio culposo, mais razão ainda teríamos para processar o presidente por negligência.

Leia a matéria completa nesse link.

Veja também: