Últimas notícias:

Loading...

Carnaval é celebrado com Toca Raul e Acadêmicos do Baixo Augusta

Evento adiado! Informamos a nova data em breve!

Por: Redação

A terceira edição do projeto  “O Carnaval Não tem Fim” apresenta Bloco Toca Rauuul e Acadêmicos do Baixo Augusta. A festa criada pela união de forças entre a Javali e a Sexta Básica recria a atmosfera carnavalesca durante o ano inteiro.

Crédito: Francio de HolandaAlessandra Negrini, rainha de bateria do Baixo Augusta

O evento acontece no sábado, dia 24 de novembro, sábado, das 13h às 23h, na área externa da casa de eventos The Week. Nessas mais de dez horas de folia, show da Banda Glória, o Bloco Toca Rauuul, diretamente do Rio de Janeiro com clássicos do cantor e compositor Raul Seixas, e o famoso Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta. Para esquentar o clima, ainda se apresentam as DJs Nalla e Bárbara Eugênia.

A entrada para todos é gratuita das 13h às 15h. Já os leitores do VilaMundo e do Catraca Livre entram de graça a noite toda. Basta apresentar esta matéria na bilheteria e curtir a festa. Sem a matéria a entrada custa R$ 20.

Esta noite é uma união do produtor Alberico Santos e do pesquisador cultural Thiago Costa, dois dos criadores da Sexta Básica – plataforma musical que realiza festas, shows e eventos de rua -, ao publicitário Emmanuel Villar, responsável pela Festa Javali – destaque na agenda de baladas de São Paulo.

A parceria em nome da diversão mensal nasceu depois de uma longa paquera e altas conversas, onde os três experts em eventos decidiram assumir sua paixão pelo Carnaval e se uniram em um projeto que vai tirar o confete e a serpentina da gaveta, trazendo como essência a música brasileira e a folia da maior festa popular do mundo.

O “renascimento” do Carnaval paulistano – movimento que se intensificou a partir de 2014 – e a força que ele vem tomando nos últimos anos, serviram de empurrão para criar a festa O Carnaval Não Tem Fim.

“O Carnaval Não Tem Fim não tem casa própria e esse foi um caminho que encontramos para levar o brilho da folia a todos os cantos da cidade.”, explica o pesquisador cultural, Thiago Costa, sobre o evento itinerante. Além disso, a reunião de brasilidades pretende acontecer sempre nas tardes de sábado. “Ideais para uma farra das boas e sem estragar o domingão.”, conclui.

Sobre os blocos

Bloco Toca Rauuul (RJ)

Formado por 15 componentes, divididos entre baixo, guitarra, cavaco, sopros, percussões e vocais, o bloco faz releituras das músicas de Raulzito em diversos ritmos carnavalescos, tais como frevo, samba, marchinha, ijejá, afoxé e maracatu, sem jamais perder a pegada rock’n’roll com outros ritmos como o reggae, s salsa, surf music etc. O repertório atravessa todas as fases da carreira de Raul e a apresentação conta ainda com um forte apelo visual, com figurinos, cenografia, adereços, bonecos e efeitos visuais.

Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta (SP)

Fundado em 2009, o bloco chega para celebrar a diversidade e revitalização dessa região de São Paulo por uma turma de amigos. Reunindo empresários, moradores e entusiastas, a história do bloco se confunde com a retomada do carnaval de rua da cidade. O Acadêmicos do Baixo Augusta se tornou o maior bloco de carnaval de rua de São Paulo, tendo reunido em 2018 cerca de 1 milhão de pessoas.

A banda do Bloco do Acadêmicos do Baixo Augusta é comandada pelo cantor Wilson Simoninha com um repertório que viaja do pop ao rock, passeando pelo samba e pela MPB, sempre trazendo os grandes clássicos da música brasileira empolgando o público para quem se apresenta.

Compartilhe: