Imagem do Topo

41ª Festa das Cerejeiras floreia o Parque do Carmo

Chegou a hora de curtir o evento mais colorido de SP!

Por: Redação | Comunicar erro
Nos dias
02/08 - 03/08
04/08
2019
Sexta-feira, das 12h às 17h | Sábado e domingo, das 09h às 17h

Desde 1978, religiosamente no mês de agosto, o bosque do Parque do Carmo celebra a florada das mais de 4.000 árvores rosadas durante a Festa das Cerejeiras! Tradicional na capital, o evento é organizado pela Federação Sakura e Ipê do Brasil.

A 41ª edição da festa mais linda da ZL ocorre nos dias 2, 3 e 4 de agosto, na sexta-feira, das 12h às 17h, e no sábado e domingo, das 9h às 17h.

Dica importante: não esqueça de conferir se sua vacina de Febre Amarela está em dia, pois o parque é uma área de risco.

Cerejeiras florescendo no Parque do Carmo
Crédito: Cassiane GazzoniParque do Carmo é um ótimo lugar para observar o florescimento das cerejeiras

Forte símbolo no Japão, as cerejeiras – também conhecidas como sakuras –, tornaram-se a marca dos descendentes da comunidade nipônica que vive na região de Itaquera. Todos os anos essa comunidade tem a tradição de realizar o “hanami“, costume tradicional japonês de sentar sob as cerejeiras e contemplá-las durante um bom período.

As vózinhas ficam como? Felizes da vida <3

SP RETRÔ: PASSEIOS HISTÓRICOS GUARDAM A MEMÓRIA DA CIDADE

Vale lembrar que a florada dura apenas alguns dias e esta data é a única oportunidade de conferir os caminhos formados pelas flores em tons de rosa. Não dá pra perder, né?

O Parque tem estacionamento próprio, mas é bom chegar cedo aos finais de semana para evitar lotação. Quem for de transporte público pode descer no Metrô Itaquera e pegar um ônibus até o local.

divulgação
Crédito: DivulgaçãoO Festival é perfeito para levar a família, o namorado ou os amigos!
  • Curiosidades

Diz a lenda que Sakura vem da princesa Konohana Sakuya Hime, que teria caído do céu nas proximidades do Monte Fuji e teria se transformado na flor cor-de-rosa.

Acredita-se também que a flor tem sua origem na cultura do arroz. A parte “kura”, em tradução livre, é deposito onde se guarda arroz, alimento básico dos japoneses, considerado uma dádiva.


Quer descobrir outros rolês ao ar livre?

Pensando em melhorar a experiência cultural de todxs, listamos sete museus que têm seus jardins como atrativos! Eles são perfeitos para fazer um piquenique, ler um livro, enfim, curtir a natureza e o verde que existe na capital paulistana.