Ilha de Paquetá: conheça essa preciosidade do Rio de Janeiro

Na Ilha, você pode aproveitar atrações culturais incríveis sem deixar de lado o clima de cidade do interior!

Por: Publi

Vizinha ao Rio, a Ilha de Paquetá fica a apenas uma hora da cidade e é um dos passeios mais diferentes que você pode fazer, seja turista ou carioca da gema! Quer descobrir mais? Arrasta a tela!

praia dos frades ilha de paquetá
Crédito: Julio PereiraNo meio da Baía de Guanabara lá está ela: a Ilha de Paquetá!

A ilha foi ocupada pelos franceses antes mesmo da fundação da cidade do Rio de Janeiro, assim ganhou importância histórica: foi celeiro de alimentos, depois se tornou refúgio de Dom João VI e abrigou o patriarca da independência, José Bonifácio.

Com casas centenárias, ruas de terra e pouquíssimos veículos motorizados, o transporte é feito por charretes motorizadas, bicicletas, triciclos e os chamados ecotáxis… Como se você mergulhasse em uma outra década!

carrinhos elétricos transporte da ilha de paquetá
Crédito: Alexandre MacieiraO bairro Paquetá é completamente atípico em relação aos outros bairros da cidade

O trajeto entre o Rio e a Ilha de Paquetá é feito através de barcas saindo da Praça VX, que levam cerca de 70 minutos para atravessar a Baía de Guanabara.

Pode parecer muito, mas durante esse tempo você se sente em uma viagem ao início do século 19. É uma delícia!

O embarque para a ilha é feito no cais da histórica Praça XV, no centro do Rio, onde se pode chegar rapidinho com seu 99!

A barca sai todo santo dia do cai e o valor da passagem é de R$ 6,30, e se você usar seu Bilhete Único, a passagem sai por R$ 5,15. Precinho honesto, hein?

Os horários que as barcas transitam entra o Rio e a ilha você pode conferir aqui.

vista do parque darke de mattos na ilha de paquetá
Crédito: Julio PereiraA principal forma de acesso à ilha é através das barcas que partem da Praça XV

Chegando na Ilha de Paquetá, você pode aproveitar atrações culturais incríveis, sem deixar de lado o clima de cidade do interior.

  • Saca só alguma dicas:

A Casa de Artes de Paquetá, por exemplo, mantém uma exposição permanente com a história do lugar, desde a colonização, e também é um lugar legal para ir com as crianças.

Nesse centro cultural existe um charmoso bistrô, mirante e um jardim que tanto a criançada, quanto os grandões vão amar!

Mas são os rolés ao ar livre que ganham o coração de quem vai pra Ilha de Paquetá!

praça de são roque ilha de paquetá
Crédito: Julio PereiraA Praça de São Roque (foto) é onde ocorre a tricentenária Festa de São Roque

Entre eles, a Pedra da Moreninha, um belo e romântico mirante que foi imortalizado pelo romance “A Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo; a Ponte da Saudade, que se estende ao mar e tem uma vista incrível do pôr do sol.

Se você curtir altura, o Mirante do Morro da Cruz é o seu destino certo! O ponto mais alto do morro é singular no seu acesso e na sua arquitetura em pedras, e oferece uma vista panorâmica da Baía de Guanabara. Coisa linda!

E tem muuuuito mais! Mas só passeando pela ilha que você encontra recantos e atrativos bucólicos e românticos para todos os gostos!

ponte da saudade ilha de paquetá
Crédito: Julio PereiraA Ponte da Saudade (foto) é onde, de acordo com a lenda escrava, João Saudade, da nação Benguella, rezava diariamente para reencontrar sua família que ficara na África

Para facilitar seu passeio, você pode seguir um roteiro no sentido anti-horário na sequência que os atrativos estão numerados no Mapa Turístico da Ilha de Paquetá.

E aí, partiu?

Quer mais dicas legais para explorar o Rio? Seus problemas acabaram: fica de olho aqui na Catraca Livre, que a gente tem roteiros incríveis para você colar com o seu 99, que garante a dupla imbatível preço e qualidade!

  • Mais uma ilha pra conhecer:
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.