Parque Ecológico Imigrantes: uma imersão no coração da Mata Atlântica

Paraíso verde tem quase 500 mil quilômetros de área protegida

Por: Redação

Segunda - Sexta

Visitação somente com agendamento prévio (confira abaixo)

Grátis

Imagine um paraíso verde… Pronto, esse é o Parque Ecológico Imigrantes, construído e inaugurado em 2018, no coração da Mata Atlântica!

A uma hora de São Paulo, o parque fica localizado na Rodovia Imigrantes, em São Bernardo do Campo, e possui uma área de quase 500 mil metros de área preservada.

passarela suspensa do parque ecológico imigrantes
Crédito: DivulgaçãoO Parque foi pensado, projetado e construído respeitando os princípios socioambientais, nos quais a inclusão social está intimamente relacionada à conservação do meio ambiente

O passeio por lá é pura magia e convida os amantes da natureza a se conectarem com a fauna e a flora do local por meio de suas seis trilhas, que priorizam pontos de beleza cênica, curiosidades da flora ou da história de interferência do homem na região.

A trilha dos macacos é a maior delas e demora cerca de duas horas e meia para ser percorrida. Uma das mais tranquilas, a das samambaias pode levar 25 minutos de caminhada e inclui milhares de espécies, algumas em extinção como trepadeiras, xaxins e espécies do tamanho de uma árvore.

No Parque Ecológico Imigrantes também é possível conferir a trilha sensorial inclusiva, pensada para proporcionar experiências de aprendizado a deficientes visuais, acessível a cadeirantes e a deficientes auditivos.

Além das trilhas, é possível observar toda a beleza que a paisagem do Parque Ecológico Imigrante oferece na passarela elevada, principal ponto de visita.

A construção, que dá a impressão de sobrevoar a floresta e em meio à copa das árvores, é o principal meio de circulação dos visitantes e foi construída com madeira plástica, feita a partir da reciclagem de resíduos plásticos.

E não para por aí! Macacos, aves, samambaias, bromélias, palmeiras, araçás, goiabeiras, a fauna e flora de lá é de cair o queixo! Os bichinhos mais presentes na região do Parque Ecológico Imigrantes são a anta e o bugio, também chamado de macaco-uivador, guariba ou barbado.

trilha suspensa do parque ecológico imigrantesvista de cima
Crédito: DivulgaçãoA passarela elevada, com estrutura de madeira plástica, feita a partir da reciclagem de resíduos plásticos, é o principal local de circulação de pessoas pelo parque e que sobrevoa a floresta em meio à copa das árvores

Já a flora é representada pela imponente (e quase extinta) Palmeira Juçara. Encontrada outrora em abundância, essa espécie é refém da ação predatória dos que adentram a mata em busca do palmito − miolo comestível do tronco da Juçara − utilizado na culinária como acompanhamento em saladas ou cozido em algumas receitas.

CLIQUE AQUI PARA DESCOBRIR LUGARES PARA FUGIR DO CAOS E SE ENCONTRAR COM A NATUREZA

O Cambuci também é bastante presente por lá. A fruta também faz parte do catálogo de espécies ameaçadas de extinção da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN).

Os  espaços acessíveis para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, com rampas de acesso e recursos eletrônicos, estão entre as principais atrações do Parque Ecológico Imigrantes.

Plataformas, rampas de acesso, bondinho em plano inclinado, corrimãos e recursos eletrônicos de áudio, assim como a trilha sensorial, permitem que cadeirantes, deficientes visuais e pessoas com deficiência possam desfrutar do convívio com a natureza.

O Parque Ecológico Imigrantes foi um presente da Fundação Kunito Miyasaka ao Brasil, em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa. Sua construção foi, em grande parte, feita a partir de conceitos e técnicas de bioconstrução para reduzir o impacto ambiental.

Por exemplo, samambaias, orquídeas e bromélias dos quase 500 mil metros de área do parque foram numeradas, extraídas e replantadas, uma a uma, em outros locais, formando trilhas e praças temáticas que levam os nomes das flores.

A terra da escavação, feita para a introdução das fundações que sustentam cerca de 300 estacas da passarela suspensa, foi realocada e reutilizada nas trilhas, na construção de um lago artificial, no paisagismo em geral. Nenhuma pá de terra sequer foi retirada do Parque Ecológico Imigrantes. Demais, né?

cambuci fruta em extinção
Crédito: DivulgaçãoLogo no final do arco que serve de entrada para a trilha sensorial, você encontra o Cambuci, uma das mais famosas frutas nativas da Mata Atlântica

A visita é gratuita – até 6 de abril de 2020, quando o PEI passa a cobrar R$ 20 no ingresso – e é preciso agendar sua visita pelo site do parque. Todos os passeios são monitorados.

Há dois tipos de reservas: a individual, que acontece às sextas, das 9h às 12h, e é destinada para grupos de até cinco visitantes; e a para grupos diversos, destinada para grupos de até 50 visitantes, que acontece às segundas, das 8h30 às 12h.

Que tal aproveitar o Ibira de um jeito diferente? Confere essa dica aqui: