Cientistas chineses chegam ao extremo de inventar bolha gigante para moradores de cidades poluídas respirarem

Recorde de poluição em Pequim (janeiro) está forçando arquitetos a chegar a soluções radicais para garantir ar limpo para a população

Por: Redação

Pequim é um estímulo infinito para ideias malucas que tentam melhorar a qualidade do ar. Desta vez a invenção é uma bolha gigante movida à energia solar.

Semelhante à utilizada nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, no estádio aquático, ela garante ar puro para quem está dentro dela. Mas fica a pergunta: e quem está do lado de fora?

Causa e efeito

A China, que já tem a maior produção industrial do mundo, tem 80% da energia proveniente da queima do carvão, processo altamente poluente.

Em Pequim, mais de 39% da contaminação do ar vem dos arredores. Em um raio de 600 Km da cidade há mais carvão consumido do que nos Estados Unidos inteiro.

Assim é possível constatar que os grande responsáveis pela situação somos nós, os consumidores, que compramos os famigerados “Made in China”.