Conto erótico: Por que não fizemos isso antes?

Texto escrito por Thayse Lopes no Superela

Eu nunca soube quando o desejei pela primeira vez, talvez tenha sido anos atrás, talvez tenha sido somente no dia em que ele confessou seu interesse por mim. Até pouco tempo, eu achava que amigos jamais poderiam se relacionar, assim, tão de perto, tão se encaixando um ao outro. Mas eu soube como é bom se encaixar nas novidades… Que novidades, hein!

As primeiras palavras trocadas entre o cara do sorriso largo e eu não eram tão lembradas, mas as palavras que trocamos quando houve um interesse além da amizade, essas sim fazem parte de uma recordação bem recente, não no tempo, mas na memória. E foi assim que ele apareceu para uma visita, após meses sem nos vermos.

Conversa vai, conversa vem.

– Quer ir lá pra casa? – Ele perguntou em um tom em que acreditava que eu não aceitaria.

Por sermos amigos de longa data, já sabíamos algumas atitudes que eu não tomaria e ir para a casa dele, definitivamente, não era algo comum da minha personalidade curiosa. Mas eu sou curiosa e isso já abriu precedentes para minha imaginação ir além.

– Não sei se é boa ideia eu ir para sua casa. Somos amigos. – respondi, desconfiada.

– Tudo bem! Estou aqui para o que precisar. – ele disse.

Naquela noite, talvez não fosse mesmo o momento para algo mais. Porém, foi ideal para o primeiro beijo, daqueles de tremer as pernas e deixar a vontade de ser beijada por mais tempo. Um breve tchau e pouco depois chegou uma mensagem no meu celular deixando nítidas suas reais intenções – “Não sei o porquê mas eu quero você, tô te querendo muito”. Sorri, claro. O  desejo era recíproco.

O dia passou, mal nos falamos, apenas o básico. Até que, ao final daquele domingo, ele me enviou outra mensagem com o texto:

– Posso ir te buscar? Quero ficar mais um tempo com você.

– Pode sim, te espero às 20h. – eu respondi, vencida pela curiosidade do beijo da noite anterior.

Às 20h ele estava lá, me esperando. Seguimos para a casa dele, meio desconfiada, eu nunca havia ido nesse novo endereço e talvez por isso um certo desconforto. Veio um novo beijo, um abraço, uma vontade de mais e mais, e veio. Vieram mais beijos naquele quarto quente, mas aconchegante, veio o corpo dele desejando o meu, veio um som ambiente para uma perfeita noite de trepada. Tocava Miguel. Em gostos musicais, nos parecíamos muito, era música para foder.

A boca dele deslizava pelo meu pescoço, suas mãos apertavam a bunda, que ele confessou ter curiosidade em pegar. Seu beijo destilava saliva na minha boca, era desejo e muito desejo. Nos olhávamos desacreditados que estávamos fazendo aquilo. Suas mãos tiravam minha blusa, suas mãos fortes e grandes tinham o poder de segurar todo o meu corpo com toques firmes e sutis. Não tive como esconder como estava excitada quando ele as colocou dentro do meu short. As “sujou” e retornou-as para sua boca, sentiu meu gosto e me fez sentir ainda mais tesão.

– Seu gosto é uma delícia. – ouvi ao pé do ouvido.

Tirou meu short, me deixou de calcinha e a afastou de lado, de modo que minha boceta ficasse quase toda à mostra, ali, disponível pra ele. Ele, com os dedos a massageou, me fez suspirar, aos poucos. Enquanto estimulava meu clitóris, enfiava um, dois dedos dentro de mim. Suas mãos estavam bem molhadas, eu não precisava de nenhuma lubrificação diante do tesão que estava sentindo com ele. Meus gemidos pareciam música para ele, o músico, que ficava ainda mais com o pau duro na minha mão.

Sua língua quente foi passando pelo meu pescoço, desceu ainda mais, me arrepiava, desceu para minha barriga enquanto minha respiração acelerava. Abri as pernas literalmente para ele, eu sabia onde queria que ele colocasse aquela língua e ele colocou. Começou pela minha virilha, sentia sua respiração quente sobre minha boceta, até que senti sua língua passar suavemente nela. Primeiro foram lambidas, das mais sutis possíveis. Depois ele parecia comer aquilo que ele demorou anos para experimentar. Instintivamente senti a ponta da língua dele dentro de mim, prendi a respiração para sentir aquela sensação incrível. Ele enfiou-a bem fundo, fazendo movimentos circulares com ela lá dentro. Eu estremecia, claro. Ele tirava, lambia, chupava e às vezes via que ele engolia o que saía de mim. Que delícia era sentir a língua quente dele dentro da minha boceta! Ele tirou e falou:

– Não sabia que você era tão gostosa.

É, eu também não sabia que ele chupava tão gostoso daquele jeito.

Na mesma posição em que eu estava ali, me movi quase em 180º e fiquei por cima dele. Me deparei com aquele pau grosso e grande, bem compatível com a fama que os negros têm. Não pude deixar de desejar, lambi. Ele parou. Parou de me chupar e pareceu esperar uma nova lambida minha. Assim, eu fiz. Lambi de novo. Ele suspirou. Segurei aquele pau nas minhas mãos e chupei de uma vez, sem dar espaço para carícias.

– Puta que pariu!! – eu ouvi dele.

Continue lendo [+18] Por que não fizemos isso antes?

Compartilhe:

Tags: #sexualidade
1 / 8
1
03:52
3 lugares em SP para você que é um apaixonado por livros
A cidade de São Paulo reserva ótimas surpresas para os apaixonados por livros. E é por isso que a Catraca …
2
04:21
Conheça um lugar onde criatividade e inovação fazem parte do dia a dia
A EBAC, além de oferecer uma série de cursos de graduação, especialização e iniciação em áreas como arte, design, audiovisual, …
3
03:17
3 bares em São Paulo escondidos em subsolos + 1 bônus imperdível
Entre o pé sujo e o bar classudo, há mais points inusitados do que a nossa mente pode imaginar! Como …
4
05:36
5 festas juninas em SP para comer até sair rolando
Chega junho e o coração até derrete! É tempo de Santo Antônio, forró arrasta pé, milho, fogueira, quentão, vinho quente, …
5
04:26
O melhor do fim de semana em SP: 27 e 28 de abril
Oi, pessoal! Vim aqui só com boas notícias! Tenho dicas maravilhosas para você curtir seu final de semana em São …
6
01:26
Sandy & Júnior: já comprou o seu ingresso?
Sandy & Júnior estarão juntos no palco mais uma vez. A dupla queridinha da década de 90 vai fazer uma turnê …
7
02:32
Casa de Pedra é o lugar para você praticar escalada em SP
São Paulo é um grande mar de opções para quem quer se divertir, inclusive praticando esportes radicais sem precisar sair …
8
01:43
Carburadores, o paraíso da carne defumada em SP
O Carburadores é aquele típico restaurante sem mimimi, com ambiente rock´n roll, menu enxuto de sanduíches, entradas e pratos principais …