As melhores chances de conhecer grandes artistas estão em SP

Listamos cinco belíssimos motivos para curtir arte na capital paulista!

Por: Redação Comunicar erro

Considerada uma das cidades mais culturais do mundo, São Paulo reúne inúmeros espaços artísticos abertos todos os dias da semana. Na missão de te arrancar do sofá e rechear essa cabecinha de diversidade, a Agenda Catraca Livre selecionou cinco exposições de grandes artistas em cartaz até o início de 2019.

É a chance de conhecer de pertinho obras de Ai Weiwei no Ibirapuera, de Lasar Segall no Sesc, de Tunga na Estação Pina, entre muitas outras criações imperdíveis. Venha cá:

Da esquerda para a direita: Ai Weiwei, Tunga, Lorenzo Mutarelli e Millor Fernandes
  • 1. Ai Weiwei (China)

    A primeira exposição do consagrado artista chinês Ai Weiwei no Brasil é também a maior que ele já fez. Ocupando uma área de 8 mil m² na Oca – Parque Ibirapuera, “Ai WeiWei Raiz”apresenta obras históricas e inéditas sobre as crises do mundo contemporâneo, principalmente em relação à imigração.

    Os ingressos custam R$ 20 e podem ser comprados pela internet. A mostra fica em cartaz entre 20 de outubro e 6 de janeiro, de terça-feira a domingo, a partir das 11h.

    Leia mais:

  • 2. Lasar Segall (Lituânia)

    A nova exposição do Sesc 24 de Maio é focada em um dos mais importantes artistas do século 20. Lasar Segall (1889-1957) dedicou-se a retratar os dramas das populações desterradas, sobretudo nas desventuras e nas tradições judaicas.

    Com curadoria de Maria Alice Milliet , a mostra gratuita “Lasar Segall: ensaio sobre a cor” reúne 87 obras do artista, entre desenhos e pinturas, além de fotografias e documentos. Os desenhos e pinturas estão divididos em quatro grupos, separados de acordo com diferentes esquemas cromáticos.

    Você pode curtir a mostra até o dia 5 de março, de terça-feira a domingo, a partir das 9h.

    Leia mais:

  • 3. Tunga, Antonio Dias, Carmela Gross e Solange Pessoa

    O que os artistas Antonio Dias, Carmela Gross, Lothar Baumgarten, Solange Pessoa e Tunga têm em comum? Parte das suas obras retratam ficções sobre a origem do mundo – e são exatamente elas que compões a exposição “Invenção de Origem”, em cartaz na Estação Pina entre 10 de novembro e 11 de fevereiro, de segunda-feira a domingo, a partir das 10h.

    Partindo do filme “The Origin of the Night: Amazon Cosmos” (A origem da noite: o cosmos amazônico), o curador José Augusto Ribeiro reuniu cerca de 40 trabalhos que aludem a tempos e ações primordiais que teriam contribuído para as narrativas sobre a origem da vida.

    Leia mais:

  • 4. Lourenço Mutarelli (Brasil)

    Os fãs do talentoso quadrinista, ilustrador, escritor e ator Lourenço Mutarelli estão prestes a ganhar um presentão de final de ano. A exposição gratuita “Meu Nome Era Lourenço” exibe no Sesc Pompeia, zona oeste de SP, 147 obras originais – e algumas inéditas – entre telas, painéis, colagens, esculturas e desenhos, um documentário e trechos de filmes estrelados pelo multiartista.

    Com curadoria de Manu Maltez, a mostra fica em cartaz de 14 de novembro a 17 de fevereiro de 2019, com visitação de terça a sexta, das 10h às 21h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

    Leia mais:

  • 5. Millôr Fernandes (Brasil)

    A nova exposição do IMS Paulista explora a obra de um dos artistas brasileiros mais emblemáticos: Millôr Fernandes. Ele foi humorista, dramaturgo, jornalista e tradutor, com uma produção recheada de crítica social. Além disso, os seus desenhos marcaram diversas gerações. É a primeira retrospectiva dedicada a ele.

    Assim, entre os dias 19 de setembro e 27 de janeiro, de terça a domingo (a partir das 10h), a instituição recebe a exposição “Millôr: obra gráfica”, composta por 500 desenhos originais do humorista. Os curadores Cássio Loredano, Julia Kovensky e Paulo Roberto Pires mapearam os principais temas presentes nos 70 anos de trajetória do artista, como vida, morte, escrita, sexo e a paixão ambígua pelo Brasil e suas misérias.

    Leia mais: