Festival Dassalu apresenta shows de artistas afrofuturistas

Evento reúne Luciane Dom, Mojo (Miguel Jorge), Clara Anastacia e Doralyce nos dias 7 e 8 de novembro

Por: Redação

A semana no Rio promete muita música, animação e representatividade lá em Copacabana!  Nos dias 7 e 8 de novembro, a partir das 19h, a Sala Baden Powell recebe a primeira edição do Festival Dassalu, promovendo o encontro entre artistas negros que cantam e compõem na cena independente a carioca.

Idealizado pelo Coletivo 22, o evento tem influências do movimento cultural afrofuturismo, que mistura fantasia, ficção científica, tecnologia e referências da cultura negra. A ideia é resgatar a cultura e histórias apagadas pela escravidão. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20, mas quem colocar o nome no mural do evento até 17h de quarta-feira paga só R$ 15!

A programação começa na quarta com o show da Luciane Dom, que acaba de lançar o CD “Banzo”. A noite segue com a cantora e compositora Clara Anastacia: dialogando com o afrofuturismo, sua música conversa com ritmos da cultura popular, passando pelo pop e explorando ruídos, discutindo temas como o feminismo e o empoderamento da população negra.

Já na quinta, Mojo, projeto artístico do músico Miguel Jorge, abre a noite. O artista traz influências do Mojo, padrão rítmico de acompanhamento criado pelo maestro Moacir Santos.

O encerramento fica por conta da pernambucana Doralyce, que faz um passeio pela musicalidade do nordeste e traz os ritmos do coco, samba, afoxé, maracatu e maculelê, que se encontram com o Rio do funk e rap. Suas composições tratam de temas como política, ancestralidade, empoderamento da mulher negra e a força da fé das culturas de matrizes afrobrasileiras.