Quinta-feira com protesto contra Belo Monte e pedido de prisão preventiva inconstitucional

Ativistas alegam perseguição política por parte dos poderes locais

Por: Redação

Nesta quinta-feira, 5 de julho, manifestantes de diversos movimentos sociais protestam contra a construção da usina de Belo Monte e contra o pedido de prisão preventiva de ativistas. A passeata está prevista para as 17h30, com saída em frente ao parque da Luz e seu final no Memorial da Resistência (antigo quartel do DEOPS).

divulgação
Imagem de divulgação do protesto.

No mês de junho, entre os dias 13 e 17, um grupo de 300 pessoas se reuniram na comunidade de Santo Antonio, a cerca de 50km de Altamira, no Pará. A concentração promoveu diversas atividades entre debates e outras ações no que foi chamado de “Xingu +23”, em referência à iniciativa da população local que barrou a construção da usina de Belo Monte, em 1989.

No período da ocupação, a Polícia Civil do Pará pediu a prisão preventiva de 11 integrantes das manifestações. Entre as acusações feitas estão:  danos ao patrimônio, roubo, incêndio, desobediência, esbulho possessório, perturbação da ordem pública e formação de quadrilha.

Segundo o movimento Xingu Vivo para Sempre, a programação “buscou formas e estratégias de lutar contra Belo Monte, dando visibilidade aos atingidos pela construção  – ribeirinhos, indígenas, pescadores, quilombolas e outros”.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.