Ron Mueck leva suas esculturas hiper-realistas à Pinacoteca de SP

Na reta final da exposição, a Pinacoteca ampliou os horários de visitação. De 19 a 22 de fevereiro, última semana da temporada, o museu fica aberto das 10h às 22h, sendo que a fila será fechada diariamente às 19h para garantir o acesso de todos

Por: Redação

A partir de 20 de novembro, a Pinacoteca de São Paulo presenteia o público com as esculturas hiper-realistas do artista australiano Ron Mueck. A exposição fica em cartaz até 22 de fevereiro de 2015, com ingressos até R$ 6; às quintas, depois das 17h, e aos sábados, a entrada é totalmente Catraca Livre.

Um dos artistas mais comentados no mundo, cujas obras já foram insistentemente curtidas e compartilhadas em redes sociais e admiradas por quem pôde vê-las ao vivo, Mueck apresenta ao público paulistano as nove esculturas que já foram vistas por 230 mil pessoas no MAM do Rio de Janeiro.

A origem de seu trabalho remete ao fantástico universo do cinema, o que talvez justifique o imediato fascínio que suas obras conseguem atingir nos mais diferentes nichos da cultura pós-moderna. Fabricando marionetas e bonecos para a televisão e para o cinema, ele reuniu técnicas para iniciar suas reproduções hiper-realistas que beiram a perfeição de fisionomias humanas.

Quem for à Pinacoteca provavelmente se impressionará com a riqueza de detalhes. Veias, unhas, músculos, suor, poros… nada fica de fora. A obra “Mask II”, autorretrato de 2002 e uma de suas mais conhecidas esculturas, é capaz de fixar o espectador por horas. De acordo com Anthony d’Offay, especialista em arte, que trabalha com o artista há 18 anos, o autorretrato não à toa remete à figura de Mueck durante o sono.

Ele explica que, enquanto dorme, Ron Mueck sonha com muitos personagens que, mais tarde, tornam-se esculturas, como é o caso da “Man In a Boat” (Homem em um Barco, 2002), uma das peças que integram a exposição. “Ele sempre se inspira em alguém que conheceu pessoalmente – seja um amigo próximo ou uma pessoa que tenha lhe chamado a atenção na rua, por exemplo – ou em sonho”, conta d’Offay.

Além das esculturas, a mostra exibe ainda o documentário “Still Life: Ron Mueck At Work” (2011-2013), de Gautier Deblonde, que apresenta o artista trabalhando em seu ateliê e mostra o trabalho que ele faz com as mãos, sem auxílio de computadores.

Abaixo, conheça um pouco mais do trabalho do artista:

Compartilhe:

Tags: #escultura
1
Sorvete de pão de queijo: a sobremesa mais gostosa e inusitada de BH
Que Minas Gerais tem os pães de queijo mais gostosos, todo mundo já sabe! Mas já experimentou um sorvete de pão …
2
Espaço Ovni: cerveja gelada, beijo na boca e música boa no Recife
Se você tá a fim de curtir um som louco, dar uns beijos na boca e tomar aquela gelada durante …
3
Feira Tom Jobim é o melhor lugar pra comer no sábado de manhã em BH
Imagine um sábado suave na nave, sob a sombra de uma árvore, apreciando o sabor de comidas típicas nacionais e …
4
3 lugares para apreciar a paisagem de Curitiba do alto
Curitiba é uma cidade linda, disso já sabemos! Mas ver ela do alto deixa tudo ainda melhor! Colaí pra ver essas …
5
Onde curtir um show de música independente delicinha em São Paulo
Pagar dois salários mínimos pra ver show não dá, né? Ainda mais quando São Paulo é a cidade onde você encontra …
6
RJ: Um mergulho literário no Real Gabinete Português de Leitura
O Rio de Janeiro é a Cidade Maravilhosa não apenas por suas paisagens e praias! Ali no centro fica um dos …
7
Casa Preta: lar da cultura alternativa de Salvador
Um Casarão no Dois de Julho tem cultura saindo pelas janelas! Com eventos do subsolo ao terraço, a Casa Preta …
8
SP: Maior festival de inovação e arte digital do Brasil
Unhide Conference, um festival de inovação e arte digital está em sua segunda edição. Fomos conferir esse encontro de arte, criatividade …