Pagode da 27 comemora 14 anos de resistência cultural no Grajaú

Por: Redação Comunicar erro

O Pagode da 27 prepara uma baita festa para comemorar o aniversário de 14 anos da comunidade. O evento acontece no domingo, dia 25 de agosto, às 14h, no Centro Cultural Grajaú.

A apresentação celebra a obra e caminhada do Pagode da 27 e traz composições autorais que já se tornaram clássicos, como “A Comunidade Chegou”, “Povo Guerreiro”, “Filhos da Favela”, “27 Motivos” e “Trilha Sonora do Povo”, entre outros sucessos do samba.

divulgação
 Pagode da 27 comemora 14 anos no Grajaú

A formação atual da 27 conta com Ricardo Rabelo (banjo e voz), Thiago Isaías (violão e voz), Márcio Oliveira (surdo), Nenê Partideiro (pandeiro e voz), Orlando Júnior (repique de mão e voz), Lero Santos (pandeiro), Guilherme Barros, Vini Santos e Jefferson Santiago (percussão geral).

Mais sobre o Pagode da 27

O Pagode da 27 foi criado em 2005, a partir de uma reunião de sambistas do Grajaú na Rua Manoel Guilherme dos Reis – conhecida por Rua 27. Desde então, o grupo realiza uma roda aos domingos com clássicos do sambas e composições próprias. Entre seus objetivos, estão a preservação das raízes do samba e a revelação de novos talentos.

Outra proposta do grupo é arrecadar alimentos e agasalhos durante a roda e reverter todas as doações para associações de caridade do bairro, contribuindo com o andamento do seu trabalho social com a comunidade.

Em 2010, o Pagode da 27 lançou seu primeiro trabalho, um disco com 17 faixas chamado “A Comunidade Chegou“. O álbum tem composições próprias e trazem uma mescla de ritmos e referências que versam, com sutileza, sobre temas atuais como a desigualdade social e expõem um pouco da complexidade da vida na periferia.

Seu segundo álbum, “Filhos da Favela“, veio em 2012, trazendo uma sonoridade mais abrangente e reforçando a bandeira das composições autorais. O registro conta com participações de Criolo, Reinaldo, Quinteto em Branco e Preto, Carica, Almirzinho e Luizinho SP. 

Em 2019, o Pagode da 27 lançou seu terceiro disco, “É o Povo na Cabeça”.

Escute o álbum “É o Povo na Cabeça” no Spotify: de 

+ entrevista: