Imagem do Topo

‘Cuidado com o Neguin’ é destaque em festival de dramaturgia no Sesc

Por: Redação Comunicar erro

O Sesc Ipiranga recebe duas únicas apresentações do monólogo “Cuidado com Neguin“, escrito, encenado e dirigido pelo carioca Kelson Succi. A peça é inédita em SP e mostra o olhar artístico e crítico de um Neguin preto, pobre e favelado no espaço urbano da cidade. As apresentações acontecem na quinta e na sexta, dias 29 e 30 de agosto, às 21h, no Sesc Ipiranga. Os ingressos custam R$ 30.

Crédito: João Julio MelloCuidado com Neguin é uma obra em construção sobre o olhar artístico-crítico do neguin, Kelson Succi

No paco, Kelson apresenta recortes das suas experiências e vivências, nascido e criado no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A ideia é denunciar os tantos abusos que os corpos pretos sofrem, além de mostrar a beleza da favela e também as várias faces dos neguins e neguinhas.

O espetáculo aborda o racismo e o preconceito de forma por vezes dura, por vezes leve, e muito sensível num “rolê papo reto”. A peça está na programação do Festival Dramaturgias 2, do Sesc Ipiranga.

Kelson Succi também é o protagonista de “Blvesman”, clipe de Baco Exu do Blues, vencedor do Cannes. Ele é ainda protagonista de “Selvagem”, filme com Rincon Sapiência e Lucélia Santos, que venceu o 14 Festival de Cinema Latino-Americano, em SP, este mês.

“O neguin nada mais é do que a relação entre favela e cidade. Um corpo preto, que nasce em uma zona e se desloca até outra. E esse choque acaba transbordando em pensamentos e ideias, acaba desenvolvendo um senso crítico”, diz o idealizador, Kelson Succi.

Crédito: João Julio MelloCuidado com Neguin apropria de linguagens populares e urbanas, como os lambe-lambes, para divulgar a sua mensagem e compor a estética de seu universo

Sobre o neguin, Kelson Succi

Cria do Complexo Alemão (RJ), é idealizador/ator-performer/dramaturgo e curador do movimento de arte Cuidado com Neguin. Estudou no Teatro O Tablado e no Coletivo Brecha. Foi convidado da People’s Palace Projects para ser artista residente, no projeto Creative Lab, em Londres. Em julho de 2018 foi convidado para protagonizar o longa metragem Selvagem (Pietá Filmes). Fez parte do núcleo de protagonistas da série Cinema de Enredo, dirigida por Luiz Antonio Pilar. Recentemente, esteve em cartaz com a peça Filhos D. Medea, no Rio de Janeiro, dirigida por Marco André Nunes. Atualmente, desenvolve a criação de sua nova dramaturgia.