Grupo pede fim da especulação imobiliária na rua Augusta

Segundo moradores e frequentadores, a construção de edifícios vem descaracterizando e piorando a qualidade de vida da região

Por: Redação Comunicar erro

Contrários à especulação imobiliária que vem modificando um dos cenários mais tradicionais da cidade, moradores da rua Augusta e região criaram um movimento em defesa da diversidade cultural e comercial do local.

Flickr/ Liliane Callegari
Crédito: UnknownRua Augusta, um dos cartões postais da cidade

O “Em defesa da rua Augusta” pede que as autoridades municipais “salvem a região da especulação imobiliária criminosa, que vem fechando estabelecimentos tradicionais e construindo edifícios atrás de edifícios, sem se preocupar com o alto adensamento e a clara piora do trânsito, poluição e da infraestrutura do bairro para atender a demanda de tantos novos moradores”.

O grupo criou uma petição online e vem participando de reuniões e audiências públicas da Subprefeitura da Sé, além de organizar atividades culturais na região. Acompanhe na página do Facebook. 

Os principais pedidos do grupo são: reconhecer a característica boemia da rua; impedir a especulação imobiliária crescente; proibir novos empreendimentos descaracterizando e acabando com mais um cartão postal da cidade.

Para isso, os moradores e frequentadores pedem incremento das iniciativas culturais na rua; incentivo a bares, casas noturnas, restaurantes e comércio da região; aumento da segurança; melhoria da iluminação; melhoria e manutenção das calçadas.

Compartilhe:

Tags: #Rua Augusta