Samba, futebol e ditadura

Por: Redação

A dupla Guinga e Aldir Blanco não pode ser esquecida quando se fala em música e futebol dos anos 1970. Em meio a ditadura militar, as produções artísticas eram reprimidas, censuradas e tratadas com descaso, especialmente da indústria fonográfica. No entanto, surgiram grandes obras que driblaram as dificuldades de forma genial.

É assim que surge a canção “Par ou Ímpar”, lançada no disco “Delírio Carioca” (1993), de Guinga. Inspirada em um sargento real, a letra faz uma analogia do jogo de futebol com as atitudes do policial. Veja um trecho da música repleta de irônias:

“Contar pra vocês
O torturador que tem soco inglês
Mudar não mudou…

Lá em Xerém
Vilmar, o para-militar, bate bem
Numa pelada fuderosa
Onde não tem pra ninguém (…)”

Compartilhe:

Tags: #Futebol