“Zona Verde”, a vaga para pedestres no espaço dominado por carros

Intenção da iniciativa é promover a discussão sobre a divisão justa do espaço público entre automóveis e pessoas

Por: Redação | Comunicar erro

Em contraponto às áreas de Zona Azul – estacionamento rotativo pago, em áreas públicas –, um grupo de pessoas quer propor para a cidade de São Paulo a criação das “Zonas Verdes”, pequenos espaços de lazer instalados em vagas de estacionamento de carros e, assim, transformados em locais para pedestres.

divulgação
Objetivo da iniciativa é, além de fornecer um espaço de lazer para os pedestres, promover a discussão sobre o uso do solo na cidade.

Durante a X Bienal de Arquitetura, uma Zona Verde ficará montada na Rua Padre João Manuel, 63, ao lado do Conjunto Nacional e próxima à esquina com a Avenida Paulista. De 7 de novembro a 7 de dezembro, o espaço irá convidar sociedade, institutos e poder público para debater questões relevantes sobre mobilidade urbana e a possível implantação efetiva dessas zonas na cidade.

O conceito de “Zona Verde” foi inspirado nos “parklets” criados em São Francisco, nos Estados Unidos, e surgem como forma de converter o espaço de estacionamento de automóvel na via pública em área recreativa temporária. O objetivo central do projeto é estimular a discussão das cidades para as pessoas e o uso do solo com equidade.

A “Zona Verde” é uma iniciativa do Instituto Mobilidade Verde, com o apoio dos grupos e organizações Design Ok, Nomen, Concresteel, Floresta Urbana, NeoRex, X Bienal de Arquitetura, Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo) e Summit. Veja abaixo a programação do espaço:

07/11
Abertura do projeto “Zonas Verdes e a reinvenção do espaço público”
12/11
10h às 18h: Bicicloteca / Estímulo à leitura / Descanso
20/11
– 12h: Alex Stein – Expedição Urbana “Do Ibirapuera ao Central Park (Nova Iorque) de bicicleta”
– 12h às 13h30: Intervenção Sonora – O Som e a Cidade (O Bardo e o Banjo)
23/11
– 10h: Saída para Bike Tour – Conexão Cultural X Bienal de Arquitetura de São Paulo
– 12h: Autor do livro “Cidade do Paraíso”. Leitura de trechos do livro sobre como é viver em Paraisópolis, a maior favela de São Paulo
28/11
18h30 às 20h: Intervenção “O Som e a Cidade (O Bardo e o Banjo)
30/11
11h: “Cidade código aberto: a relação dos movimentos de cultura livre com a re-descoberta da cidadania” – Com Mariana Nobre (pesquisadora de tendências e fundadora do Atelier do Futuro)
03/12
12h às 13h30: Intervenção – O Som e a Cidade (O Bardo e o Banjo)
06/12
10h às 18h: Bicicloteca na Zona Verde / Estímulo à leitura / Descanso

divulgação
A Zona Verde fica de 7 de novembro a 7 de dezembro na Rua Padre João Manuel, próxima à Avenida Paulista.