Empresário Bernardo Gradin acelera startups sustentáveis

Em parceria com o Catraca Livre, Bernando Gradin levanta recursos para startups que desenvolvam projetos sustentáveis.

O empresário Bernando Gradin, engenheiro especialista em questões ambientais, vai apoiar startups que desenvolvam projetos de impacto socioembiental.
Em parceria com o Catraca Livre, serão escolhidas 6 startups com até 3 anos de existência. As escolhidas ganharão um vídeo a ser disseminando nas redes sociais, com o selo “As melhores soluções sustentáveis”.
Em março, em evento paralelo ao Fórum Econômico Mundial para América Latina, as seis startups terão a chance de mostrar seus projetos para grandes investidores e aceleradoras.
Para ser escolhido, a startup deve postar seu projeto na página da comunidade “as melhores soluções sustentáveis”. Nesta fase inicial, serão aceitas apenas empresas que tenham base na região da Grande São Paulo.
Esse estímulo faz parte do projeto batizado de “as melhores soluções sustentáveis”, misturan vídeos com reportagens, além da criação de uma comunidade que possa trocar ideias e soluções para um mundo mais sustentável.
Bernardo Gradin se dedica hoje a pesquisar e produzir etanol de última geração, a partir da palha da cana de açúcar, considerada uma das mais avançadas soluções contra a poluição. No passado, ele esteve envolvido no desenvolvimento do chamado plástico verde, feito a partir da cana. Gradin é um dos criadores do Inspirare, que dissemina, através do site Porvir, as mais relevantes inovações educacionais do mundo, além de ajudar sua implementação em parceria com o poder público.
Gradin vai transformar sua rede de contatos pelos centros de pesquisa do mundo em pauta. Ele foi convidado a ser um dos curadores do Fórum Econômico Mundial que se realiza no Brasil.
O jornalista Gilberto Dimenstein vai colaborar com o projeto, apoiado pelo Catraca Livre. Dimenstein é um dos mais premiados jornalistas brasileiros. Recebeu por três vezes o Prêmio Comunique-se na categoria Sustentabilidade. Desenvolveu vários projetos sociais como Aprendiz e Andi ( Agência de Notícias dos Direitos de Infância). Foi acadêmico-visitante da Universidade Columbia ( NY) e desenvolveu pesquisas na Universidade Harvard, onde criou o Catraca Livre.
O trabalho de Dimenstein transformou-se em estudo de caso em Harvard, escrito pela professor Rosabeth Kanter, uma das mais prestigiadas professoras da Escola de Negócios daquela universidade.

Compartilhe: