Impulsione com Facebook chega a SP para capacitar empreendedores

Para ajudar pequenos empresários e empreendedores nesta jornada, o Impulsione com Facebook chega a São Paulo nos dias 9 e 10 de setembro

Por: Redação Comunicar erro

O Brasil conta com 13 milhões de pequenos negócios, que representam 98% do total de empresas formais do país. Para efeito de comparação, dados mais recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram que o número de desempregados é de 12,6 milhões.

Uma parte dessa população vem usando cada vez mais a internet como uma forte aliada na hora de abrir um negócio próprio e driblar o desemprego.

Para ajudar pequenos empresários e empreendedores nesta jornada, o Impulsione com Facebook chega a São Paulo nos dias 9 e 10 de setembro, no Centro de Convenções Rebouças. A entrada é Catraca Livre.

Totalmente gratuito, o objetivo é investir em treinamentos de marketing digital para ajudar mais empresas a crescer e mais pessoas a encontrar empregos.

Crédito: Getty ImagesWhatsApp e Facebook são as ferramentas mais usadas pelas MPEs na divulgação de produtos e serviços – Créditos: Istock

A força das redes sociais

No Brasil, 132 milhões de pessoas utilizam o Facebook todos os meses, tornando a plataforma o lugar ideal para empreendedores, pequenas e médias empresas encontrarem e se conectarem com seus consumidores.

E os números comprovam o que pequenos empresários já sentem na prática: a digitalização aumenta o faturamento médio das micro e pequenas empresas (MPEs) em média 20%, de acordo com um levantamento do Instituto Locomotiva, em parceria com o Ibmec. Dados da pesquisa “Transformação Digital na MPE”, do Sebrae, validam esses números: WhatsApp e Facebook são as ferramentas mais usadas pelas MPEs na divulgação de produtos e serviços. Também são aproveitadas para estreitar o relacionamento com os clientes e ampliar vendas.

Os protagonistas

Em 2009, Agnes Martins, então com 26 anos, tinha acabado de ser demitida do cargo de assistente de análise de crédito quando se viu obrigada a procurar uma forma de superar o desemprego.

Ainda morando em Heliópolis, zona sul de São Paulo, passou a fazer cursos e, investindo R$ 600 do que restou de sua rescisão, abriu a marca AgnesRasta Bolsas & Acessórios – que funcionava e fazia a divulgação de seus produtos e serviços somente pelo Facebook e Instagram.

Uma de suas táticas era o uso dos grupos no Facebook para interagir com seu público-alvo. A estratégia deu certo e a clientela aumentou 60%. “Eu ganhava um salário mínimo e hoje, somente com as redes sociais, meu faturamento líquido mensal é de R$ 3.000, o que me garante  uma tranquilidade financeira”, diz Agnes.

A empreendedora afirma que, mais que ajudar na independência financeira, por meio de uma fonte fixa de renda, as redes sociais possibilitaram o contato com públicos que seriam de difícil alcance, caso a divulgação ocorresse fora da internet.

Também é o caso do Translúdica, primeira loja colaborativa de produtos feitos exclusivamente por pessoas trans. A criadora, Fernanda Kawani Custódio, de 29 anos, aproveitou a segmentação proporcionada pelas redes sociais – e as próprias dificuldades – para empreender. Mulher trans curitibana, desde 2017 mora em São Paulo, para onde veio em busca de novas perspectivas de vida.

Crédito: Thomas Lessa / Catraca Livre Sócios da Transludica, Fernanda Kawani Custódio e Guttervil Guttervil

A empresária acredita que o Facebook e Instagram são ferramentas facilitadoras para empreendedores historicamente marginalizados. “É por meio das redes sociais que muitos das pessoas nos procuram ou até mesmo conhecem nossos produtos”, explica Fernanda, que começou a empreender pouco antes de completar 29 anos. “Eu pensava ‘mulheres trans têm expectativa de vida de 35 anos e mais de 90% estão desempregadas. De que forma posso mudar isso na minha vida e na de minha comunidade?’”, relembra a empresária.

Programação

Os “Encontros” do Impulsione com Facebook serão direcionados a três comunidades historicamente marginalizadas e que, com as redes sociais, fortaleceram sua voz: na segunda (9), às 10h, será a vez de Refugiados – Diversidade Impulsionando os Negócios, com curadoria da Migraflix.

Às 16h, ocorre o Afrohub – Potência Empreendedora, com participação de Preta Gil, que fará uma palestra sobre sua atuação como empreendedora. A artista possui uma marca de esmalte, uma gravadora e um selo fonográfico (Blacktape), seu mais novo empreendimento, lançado neste ano.

Na terça, 10, às 10h, o tema é mulheres inspirando mulheres, com o #ElaFazHistória. Às 14h, tem o encontro Mulheres no Front, do time Developer Circles, para discutir o tema “Inteligência artificial para negócios”.

O último encontro será às 16h, com Diversidade e Empreendedorismo LGBTI, em parceria com a Aliança Empreendedora.

Entre as atrações estão Alexandra Gurgel, do canal Alexandrismos, no qual aborda temas como amor próprio, autoestima, saúde mental e relacionamentos, e Linn da Quebrada.

Além de cantora, Linn também é roteirista, atriz e ativista social pelos direitos civis da comunidade LGBT e da comunidade negra.

Compartilhe:

1 / 4
1
05:08
Como é trabalhar num filme ou série para a TV?
Você sabe como é estar numa produção de filme ou série? Em parceria com a EBAC, fomos conversar com profissionais …
2
01:38
Cachorros no escritório melhoram o ambiente de trabalho
Ambiente de trabalho saudável, acolhedor, com redução de estresse e melhora de relacionamento entre a equipe são os benefícios que …
3
01:20
5 dicas para ser um freela bem sucedido
Existem vários pontos positivos em atuar como freelancer no mercado. Mas, para conseguir ser bem sucedido nessa carreira é preciso …
4
01:36
5 mudanças da reforma trabalhista
Confira o que mudou na relação entre trabalhador em empresa com a aprovação da reforma trabalhista. Gostou? Deixe um like e …