Plataforma reúne currículos e vagas para profissionais negros

O Brasil, que durante muito tempo foi visto como uma democracia racial, possui oito vezes menos negros em cargos executivos no mundo empresarial do que os EUA, país considerado um exemplo paradigmático do racismo

Ainda que 55% da população brasileira seja declarada afrodescendente, negros representam apenas 4,7% no quadro de executivos das 500 maiores corporações do Brasil. Números que destacam os desafios da inclusão étnico-racial no mercado de trabalho.

Das 500 maiores empresas que atuam na sociedade brasileira, mais de 80% não têm medidas com metas e ações planejadas para incentivar a inserção de negros em seus quadros gerenciais

Neste cenário de exclusão, foi criada, recentemente, uma plataforma que reúne currículos e oportunidades de emprego para jovens negros de todo país: assim surgiu o projeto Afrobras (www.afrobras.trabalhando.com).

Desenvolvido em parceria com o Projeto Iniciativa Empresarial pela Igualdade, a plataforma de articulação foi desenvolvida e liderada pela ONG Afrobras e pela Faculdade Zumbi dos Palmares, em parceria com a iniciativa privada (Universia, Magazine Luiza, Microsoft, Itaú, Bradesco, entre outras) para abordar de forma ampla o tema da diversidade étnico-racial no mercado de trabalho. O conteúdo pode ser acessado por meio de computadores, smartphones e tablets.

Brasil e o mito da igualdade racial 

Além da dificuldade de inserção, segundo levantamento de dados do Ministério do Trabalho e Emprego, em São Paulo, mesmo quando apresentam igual nível de escolaridade, os negros recebem 31,5% (homens) e 37,5% (mulheres) menos que os brancos para a mesma ocupação.

Nos Estados Unidos, os negros representam 12,6% da população e correspondem a 9,4% dos executivos em cargos de direção nas 100 maiores companhias do país, de acordo com o The Executive Leadership Council. Para uma representação de negros em cargos executivos no Brasil equivalente aos EUA, o país, que tem 52,9% de população negra (pretos e pardos segundo classificação do IBGE), deveria ter 39,5% de afrodescendentes em postos de direção, um percentual oito vezes superior aos atuais 4,7%. “A julgar pelos dados do mundo corporativo, a desigualdade racial existente na nação que durante muito tempo se imaginou como uma democracia racial, paraíso da convivência entre as “raças”, é maior do que a presente no país que representaria o exemplo mais acabado da existência do racismo. Verdade desconcertante!”, conclui a partir desses dados o antropólogo Pedro Jaime, em entrevista dada ao Nexo Jornal.

Executivos Negros: racismo e diversidade no mundo empresarial

Adaptação de uma tese de doutorado defendida no Brasil e na França pelo antropólogo Pedro Jaime, o livro Executivos Negros: racismo e diversidade no mundo empresarial aborda a questão racial nas empresas e mapeia a trajetória profissional de duas gerações de executivos negros no Brasil, sobre as quais baseia seu estudo.

Além de apresentar um levantamento numérico e qualitativo desses executivos negros e do cargo que ocupam, o autor se debruça sobre o contexto de inserção no mercado de trabalho dos profissionais da 1a geração nos anos 70, num cenário marcado pela ditadura militar e pelo mito da democracia racial; e daqueles da 2a geração no começo do século XXI, já num contexto de disputas em torno das políticas de ação afirmativa.

Lançado pela Edusp, o livro Executivos Negros conta com o apoio da Afrobras e da Faculdade Zumbi dos Palmares. O autor, Pedro Jaime, professor do Programa de Pós-Graduação em Administração do Centro Universitário FEI e do Núcleo de Humanidades da ESPM, colabora com o Projeto Iniciativa Empresarial Pela Igualdade.

Projeto Iniciativa Empresarial Pela Igualdade

Em levantamento realizado pelo Instituto Ethos e divulgado em 2016, dentre as 500 maiores empresas do Brasil, apenas 3,4% afirmaram possuir políticas com metas e ações planejadas para incentivar a inserção dos negros em cargos executivos. Mais de 80% dessas empresas afirmaram não terem qualquer política de incentivo para inserção de negros gerenciais ou de direção.

Quer saber como colaborar ? Conheça a Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, que desenvolveu o pacto dos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade.

Nele, você tem acesso a informações que ajudam empresas a estabelecer metas e cronogramas dentro de um plano de ação geral ou específico para cada item. Saiba mais aqui. 

Compartilhe:

1 / 3
1
01:20
5 dicas para ser um freela bem sucedido
Existem vários pontos positivos em atuar como freelancer no mercado. Mas, para conseguir ser bem sucedido nessa carreira é preciso …
2
02:02
O que as pessoas estão fazendo para superar o desemprego em São Paulo
Conversamos com diversas pessoas para entender as principais dificuldades para encontrar uma oportunidade de trabalho em São Paulo. Elas também …
3
01:36
5 mudanças da reforma trabalhista
Confira o que mudou na relação entre trabalhador em empresa com a aprovação da reforma trabalhista. Gostou? Deixe um like e …