90% dos acidentes com crianças poderiam ser evitados; confira dicas de prevenção

Por: Mayara Penina
crédito: DmitriMaruta / Shutterstock
Um estudo diz que 90% desses acidentes não precisariam acontecer, ou seja, poderiam ter sido evitados com medidas preventivas.

Carolina Pezzoni, do Promenino, com Cidade Escola Aprendiz

Estamos no período de férias escolares e também na época do ano de maior incidência de acidentes entre as crianças que aumentam aproximadamente 30%, segundo informações de prontos-socorros de São Paulo para a ONG Criança Segura.

A tendência tem uma explicação. A saída da rotina, dos horários e atividades habituais e a mudança de ambiente, como explica a coordenadora nacional da ONG, Gabriela Guida, favorece alguns tipos de acidentes, como os afogamentos, que são a segunda maior causa de mortes por acidente entre crianças de até 14 anos (conforme aponta o DataSus, do Ministério da Saúde).

Os acidentes, de acordo com dados do Ministério da Saúde, representam a maior causa de mortes entre crianças de até 14 anos. Todos os anos, aproximadamente 4,7 mil crianças morrem e 122 mil são hospitalizadas por acidentes de trânsito, afogamentos, sufocações, quedas, queimaduras, intoxicações, entre outras causas. Na visão da ONG Criança Segura, isso se deve à falta de uma cultura de prevenção e à criação de leis específicas.

Leia aqui a reportagem completa e veja dicas de prevenção em casa e nas férias.


Compartilhe: